Blog da REBOB

Aesa/PB participa de encontro do Banco Mundial sobre monitoramento das secas



O Governo da Paraíba, por meio da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), participou no dia 24 da primeira reunião para a implementação de um Monitor de Secas no Nordeste Brasileiro (MSNE).


Os técnicos a Aesa estiveram no evento realizado pelo Banco Mundial, em Fortaleza, que deu início à série de encontros com o objetivo de elaborar planos para a convivência com a estiagem no estado.


De acordo com o presidente da Aesa, João Vicente Machado Sobrinho, o projeto pretende auxiliar os órgãos gestores de recursos hídricos a enfrentar as mudanças climáticas por meio do monitoramento e compartilhamento de informações. “As instituições dialogam sobre os melhores meios para gerir a seca. A participação dos Estados não é obrigatória, mas não seria prudente de nossa parte ficar de fora de uma discussão importante como esta, e que tem a frente um órgão como o Banco Mundial”, explicou.


Também participaram representantes de comitês estaduais e de agências meteorológicas. Juntos, eles discutiram questões-chave relativas ao convívio com a estiagem a fim de montar um plano de trabalho.


A meteorologista da Aesa, Marle Bandeira relatou que o atual sistema de acompanhamento indica chuvas dentro da média na Paraíba. “Vimos que a previsão feita pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) indica possibilidades de chuva abaixo da média para o Ceará. Mas, no caso da Paraíba, a previsão continua sendo de chuvas dentro da média. Com irregularidades temporal e espacial, ou seja, pode chover amanhã e passar dois dias sem registros nos pluviômetros. Podem ocorrer precipitações em uma cidade não chover na cidade vizinha”, detalhou.


A próxima reunião técnica do Banco Mundial está prevista para o mês de abril. Porém a data ainda não foi definida.


Intercâmbio – Além de fazer parte do evento do Banco Mundial, diretores da Aesa também participaram de uma visita técnica na Companhia de Gestão de Recursos Hídricos do Estado do Ceará (Cogerh). O diretor-presidente da Aesa, João Vicente e o diretor de Gestão e Apoio Estratégico, Chico Lopes, trocaram experiências com o Diretor de Operações do órgão cearense, Ricardo Adeodato. “A Cogerh tem técnicos com mais de 20 anos de experiência e é referência na gestão de recursos hídricos no país. Daí a importância desta visita técnica que visa promover o intercâmbio de projetos exitosos”, comentou João Vicente.


Para mais informações: www.aesa.pb.gov.br

0 visualização

A Rede Brasil de Organismos de Bacias Hidrográficas - REBOB é uma entidade sem fins lucrativos constituída na forma jurídicos de Associação Civil, formada por associações e consórcios de municípios, associações de usuários, comitês de bacia e outras organizações afins, estabelecidas em âmbito de bacias hidrográficas.

Design & Marketing Digital

Criatividade Coletiva - Inteligência de Marketing para Eventos
  • Telegram
  • LinkedIn App Icon
  • Wix Facebook page