Blog da REBOB

SEMA/RS e FEPAM apresentam resultados da 1ª Semana de Monitoramento da Qualidade da Água do Guaíba


Fonte: FEPAM / SEMA



A Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema) e a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) divulgam no dia 21, o resultado das análises das amostras coletadas em cinco pontos do Lago Guaíba, na região que vem registrando alterações no cheiro e gosto da água consumida pela população de Porto Alegre.


Nesta primeira semana foram analisados os seguintes parâmetros: condutividade, temperatura, turbidez, oxigênio dissolvido (OD), pH, sólidos dissolvidos totais (SDT), sólidos suspensos totais (SST), alcalinidade, cloreto, demanda bioquímica de oxigênio (DBO), demanda química de Oxigênio (DQO), ortofosfato dissolvido e fósforo total.


As amostras foram coletadas no dia 13 nos seguintes pontos: Ponto 1: Foz do rio Gravataí, Ponto 2: Depois da Casa de Bombas nº 5 do Departamento de Esgotos Pluviais (DEP), Ponto 3: Depois da Casa de Bombas Pluvial do Trensurb, Ponto 4: Antes da captação de água do DMAE São João/Moinhos de Vento, Ponto 5: Depois da captação de água do DMAE São João/Moinhos de Vento.


Os resultados indicam, conforme previsto, que há grande influência do esgoto sanitário nos pontos monitorados devido a alta presença de fósforo. Também é possível verificar que há uma redução da concentração dos parâmetros analisados nos Pontos 3, 4 e 5 com a contribuição do aporte de águas do rio Jacuí.


A secretária e presidente da Fepam Ana Pellini informa que novos parâmetros serão introduzidos nas próximas semanas a fim de complementar o monitoramento. Entre eles, será iniciada na próxima semana a medição da vazão nos pontos analisados. Acrescenta que após três meses de monitoramento será possível ter uma série histórica de comportamento das condições da água do rio, o que possibilitará uma avaliação mais adequada.


Além disso, a Fepam, através de convênio com a Agência Nacional de Águas (ANA), retomou o monitoramento da qualidade das águas de rios e lagoas do Rio Grande do Sul. Inicialmente em 56 pontos distribuídos na Região Metropolitana e Litoral Norte e Médio. Ao final de cada ano a quantidade de pontos será ampliada, chegando gradativamente a 195 pontos, contribuindo para um diagnóstico mais amplo da qualidade das águas gaúchas.


Veja no site da Fepam (http://www.fepam.rs.gov.br/noticias/noticia_detalhe_net.asp?id=14411) os parâmetros físico-químicos para avaliação da qualidade da água.


Para mais informações: www.sema.rs.gov.br

0 visualização

Design & Marketing

Criatividade Coletiva - Inteligência de Marketing para Eventos