Blog da REBOB

“A água deve ser discutida por toda a sociedade”, destaca governador do Conselho Mundial da Água dur

Experiências bem-sucedidas de gestão de recursos hídricos com a participação social estão sendo apresentadas em Foz do Iguaçu (PR) durante o Fórum Cidadão da Região Sul. O evento - que está sendo realizado no Parque Tecnológico Itaipu (PTI) - é preparatório para o Fórum Mundial da Água, que será promovido em Brasília, em março de 2018. Com o título “Gestão Participativa e Social da Água – a sociedade compartilhando tecnologias locais”, o encontro é organizado pela Itaipu Binacional e pela Rede Brasil de Organismos de Bacias Hidrográficas (Rebob), com apoio da Agência Nacional de Águas (ANA). Durante a abertura do evento, nesta quarta-feira (27), o governador do Conselho Mundial da Água e presidente da REBOB, Lupércio Ziroldo Antônio, fez uma breve apresentação sobre a organização do Fórum Mundial da Água e destacou a importância da participação popular nas discussões: “Hoje a água deve ser discutida por toda a sociedade. Gestão de águas não se faz sem envolver todos os atores nesse processo, e ele tem como grande fator determinar decisões a nível mundial, principalmente nas regiões transfronteiriças”. Já o diretor da Agência Nacional de Águas (ANA), Vicente Andreu Guillo, disse que espera que o Fórum promovido no Brasil seja um grande marco para colocar o tema em maior evidência no continente. “Embora seja realizado no Brasil, temos uma expectativa de que ele seja um evento especial de integração do continente sul-americano. Nós temos muitas experiências positivas, mas acreditamos que podemos avançar ainda mais em relação à integração. Que o Fórum Mundial da Água seja um marco para a criação e consolidação de conferências continentais a respeito da água”, disse.

O coordenador de Recursos Hídricos e Atmosféricos da Secretaria de Meio Ambiente do Paraná, José Luiz Scroccaro, ressaltou a importância do evento no compartilhamento de ações que visem os cuidados com a água: “Esperamos que as experiências que os senhores desenvolveram sirvam para levarmos ao 8º Fórum Mundial da Água em Brasília no ano que vem. Preservar a água não é só uma obrigação. É estarmos investindo no futuro nosso e das gerações que estão por vir”.

Experiências O premiado Programa Cultivando Água, desenvolvido desde 2003 pela Itaipu Binacional na Bacia do Paraná 3 é um exemplos de sucesso para replicação, que inclusive já está acontecendo. A iniciativa inclui ações como a recuperação de microbacias, proteção das matas ciliares e projetos de educação ambiental que envolvem escolas, ONGs, prefeituras e grupos da sociedade civil. “A água é um bem universal que precisamos preservá-la e o nosso Programa Cultivando Água Boa, que já recebeu tantos prêmios, estamos tendo o prazer de iniciar um trabalho de expansão dele. A Bacia do Iguaçu, por exemplo, está utilizando a metodologia do CAB e isso nos causa um imenso prazer”, citou o diretor de Coordenação da Itaipu, pelo lado brasileiro, Hélio Amaral.

O diretor de Coordenação da Itaipu, pelo lado paraguaio, Pedro Domaniczky, lembrou o exemplo de Itaipu como caso de sucesso na geração de energia limpa e renovável, e convivência entre dois países: “Muitos continentes possuem muitos conflitos e situações complicadas em relação à água. Aqui na América do Sul podemos dar exemplos, não apenas de boas práticas, mas de convivência e articulação. Estamos hoje em uma central hidrelétrica, a maior fonte de energia renovável e limpa do mundo, onde um rio, em vez de separar dois países, une, e juntamente aproveitam a melhor matéria-prima, que são os recursos hídricos”.


O 8º Fórum Mundial da Água (e 1º realizado no Hemisfério Sul) é organizado a cada três anos pelo Conselho Mundial da Água em parceria com o país sede. O evento é considerado o mais importante do setor no planeta por sua abrangência política, técnica e institucional. O Fórum está sendo construído dentro dos processos Temático, Regional e Político. O Fórum Cidadão é uma ação transversal a esses processos, com a intenção de garantir a participação de ações com envolvimento social e que está sendo realizado em todas as regiões do País. Além de Foz do Iguaçu, o Fórum já ocorreu em Fortaleza (CE), e será realizado ainda neste ano em Cuiabá (MT), São José do Rio Preto (SP) e Palmas (TO).

Fonte: PTI - Parque Tecnológico Itaipu

Tags:

0 visualização

A Rede Brasil de Organismos de Bacias Hidrográficas - REBOB é uma entidade sem fins lucrativos constituída na forma jurídicos de Associação Civil, formada por associações e consórcios de municípios, associações de usuários, comitês de bacia e outras organizações afins, estabelecidas em âmbito de bacias hidrográficas.

Design & Marketing Digital

Criatividade Coletiva - Inteligência de Marketing para Eventos
  • Telegram
  • LinkedIn App Icon
  • Wix Facebook page