Blog da REBOB

Eventos paralelos ampliam programação do 8º Fórum



Durante o 8º Fórum Mundial da Água, participantes de instituições públicas e privadas que atuam no setor vão poder realizar eventos paralelos como debates e palestras, que abordam temas relacionados a pessoas, governos e ecossistemas.


Diante da quantidade e da qualidade dos participantes do encontro, que deve reunir 45 mil pessoas, expositores e patrocinadores vão compartilhar ideias e iniciativas diversas sobre saneamento, serviços em setores rurais, energia, revitalização de áreas degradadas, emprego e infraestrutura.


Os eventos paralelos serão realizados entre os dias 19 e 22 de março.


Confira algumas das temáticas:


O Banco Mundial promoverá uma palestra sobre o enfrentamento de riscos atuais e futuros para atender demandas de água, terra e energia. Ecossistemas em bacias transfronteiriças será um dos temas abordados. No evento, será lançado um novo conjunto de ferramentas do Banco Mundial sobre Promoção do Desenvolvimento em Bacias Compartilhadas, que compila e apresenta as múltiplas ferramentas a serem utilizadas pelos países e parceiros de desenvolvimento.


O rompimento da barragem do Fundão, em Mariana (MG), será debatido pela Fundação Renova, Brasil – criada após o desastre que causou o maior impacto ambiental da história do país, com 62 milhões de metros cúbicos de rejeitos despejados no município. Serão discutidas as possibilidades e restrições para a revitalização da Bacia do Rio Doce.


O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) terá como tema em suas palestras os serviços rurais de água e saneamento, que estão defasados na América Latina e apresentam desafios para serem prestados às comunidades mais inacessíveis. A Confederação Latino-americana de Organizações Comunitárias de Serviços de Água e Saneamento (CLOCSAS) apresentará diferentes iniciativas para suprir essa lacuna e apoiar os governos na prestação de serviços de qualidade nessas áreas.


Este evento paralelo discutirá as praticidades locais de como superar os desafios nas zonas rurais e alcançar a cobertura universal de serviços sustentáveis, desde iniciativas que inovam tecnicamente a prestação dos serviços de água e saneamento para famílias rurais remotas, até a assistência técnica fornecida por associações comunitárias. O evento será no dia 21, às 13h, na sala 40.


Na temática sobre ecossistemas, a Fundação Grupo Boticário leva a natureza como uma solução que integra benefícios de infraestrutura e segurança hídrica. A palestra tratará de alterações climáticas, conservação da biodiversidade, desenvolvimento econômico e a adaptação a mudanças.


O objetivo é sensibilizar e capacitar os tomadores de decisão dos setores público e privado, profissionais de recursos hídricos, comitês de bacias hidrográficas, agências e instituições financeiras sobre as vantagens de incorporar a natureza como um elemento estratégico na tomada de decisão e, como isso, gerar vários benefícios para a economia e para a sociedade como um todo.


Água e emprego será tema de um evento da Water Youth Network, Delt Natherlands, que tem como objetivo proporcionar uma plataforma para jovens profissionais atuando no setor de água para que possam interagir diretamente com os atuais líderes e organizações internacionais em questões hídricas, bem como seus futuros empregadores no setor. As organizações interessadas em participar do painel/mercado são: BM, BAD, a ONU WWAP, Josh JOBS, o Unesco-IHE, Deltares, Heineken.


Bacia do Prata


O sistema de zonas úmidas do Paraguai e do Paraná será assunto em uma palestra do Instituto Gaia, que falará sobre a governança ambientalmente saudável e socialmente responsável da Bacia do Prata. As zonas se estendem por mais de 3.400 km de norte a sul, do Grande Pantanal do Alto Paraguai ao Rio da Prata, e cobre uma área de cerca de 400 mil quilômetros quadrados com diferentes zonas climáticas.


As experiências de gestão e conservação da bacia serão discutidas com os representantes da sociedade civil, os governos e as universidades do Brasil, Paraguai, Bolívia, Argentina e Países Baixos do Programa de Zonas Úmidas Sem Fronteiras, financiado pelo Dob Ecology, dos Países Baixos.


Acesse a programação completa dos eventos paralelos.



Posted on Quarta-feira, Março 7, 2018

A Rede Brasil de Organismos de Bacias Hidrográficas - REBOB é uma entidade sem fins lucrativos constituída na forma jurídicos de Associação Civil, formada por associações e consórcios de municípios, associações de usuários, comitês de bacia e outras organizações afins, estabelecidas em âmbito de bacias hidrográficas.

Design & Marketing Digital

Criatividade Coletiva - Inteligência de Marketing para Eventos
  • Telegram
  • LinkedIn App Icon
  • Wix Facebook page