Blog da REBOB

O estratégico canal do Panamá

Localizado em uma faixa estreita de terra entre o oceano Atlântico e o Pacífico, o território forma uma rota comercial valiosa há mais de 550 anos

Canal do Panamá no fim de sua primeira ampliação (1912) Foto:Wikimidia Commons


O Canal do Panamá é uma rota comercial valiosa desde 1459. Mas só no século 19 a ideia de criar uma hidrovia saiu do papel. Os primeiros a tentar foram os franceses. Empolgados com a construção do canal de Suez, que liga o mar Mediterrâneo ao mar Vermelho, eles chegaram ao Panamá em 1881. Mas desistiram depois de oito anos, quando 20 mil homens já tinham morrido de malária e febre amarela. Em 1904, os Estados Unidos assumiram os trabalhos. Dez anos depois, era inaugurada uma obra-prima da engenharia, que custou 10 bilhões de dólares em valores atuais. Foi um dinheiro bem investido: só em 2007 o canal precisou de grande ampliação. A primeira fase das obras terminou em 2015. Em julho de 2016 a obra foi inaugurada superando as expectativas.


Elevadores de barco


Na parte mais alta, a região do canal fica 26 metros acima do nível do mar. O jeito encontrado para levantar os barcos foi construir eclusas. Cada uma tem 300 metros de extensão e 24 metros de altura. A largura, 33 metros, obriga os navios a atravessar o local com o apoio de pequenos veículos.


Túneis de água


Para nivelar as eclusas, criou-se uma grande rede de túneis, com até 6,7 metros de diâmetro cada um. Esse sistema faz o navio subir ou descer em oito minutos. Cada processo joga 197 milhões de litros de água no mar, o suficiente para abastecer 250 mil pessoas.


Cada vez mais carga


Em 1914, o canal podia receber navios com carga de até 34 mil toneladas. Na década de 40, as embarcações já tinham capacidade para 53 mil toneladas. Hoje, os navios têm carga máxima de 70 mil toneladas.


O rio virou lago


Para garantir a navegação, 3 mil toneladas de dinamite foram usadas para escavar o canal Gaillard Cut. Além disso, o rio Chagres foi represado. O lago criado tem 263 quilômetros quadrados, o mesmo que 25 campos de futebol.



Fonte: Aventuras na História

A Rede Brasil de Organismos de Bacias Hidrográficas - REBOB é uma entidade sem fins lucrativos constituída na forma jurídicos de Associação Civil, formada por associações e consórcios de municípios, associações de usuários, comitês de bacia e outras organizações afins, estabelecidas em âmbito de bacias hidrográficas.

Design & Marketing Digital

Criatividade Coletiva - Inteligência de Marketing para Eventos
  • Telegram
  • LinkedIn App Icon
  • Wix Facebook page