Blog da REBOB

Alternativas eficientes e de baixo impacto ambiental para o tratamento das águas servidas




Resumo


Apesar do aumento da conscientização ambiental e a busca por soluções ambientalmente adequadas, é comum observar precariedade no saneamento básico em áreas urbanizadas, especialmente aquelas cujas ocupações se deram de forma irregular. Isto acarreta em danos ao meio ambiente, como a contaminação dos recursos hídricos e pode gerar riscos à saúde da população. Na busca por alternativas para amenizar os danos ambientais provocados pela deposição irregular das águas servidas domiciliares, surge o sistema denominado como Tanque de Evaportranspiração (TEvap). Este tanque opera com autonomia energética e permite a total depuração dos dejetos sanitários. Com o objetivo de averiguar a viabilidade de seu uso, realizou-se um estudo comparativo deste sistema com o método habitual, composto por fossa séptica e sumidouro. Este estudo permitiu uma análise detalhada do funcionamento de cada um dos sistemas. Também foi possível constatar a necessidade de maior disseminação de informações sobre sistemas alternativos para o tratamento de efluentes.

Introdução


A precariedade do saneamento básico em áreas urbanas, principalmente naquelas cuja situação econômica é menos favorecida, é bastante recorrente. Diante deste panorama, vários estudos vêm sendo desenvolvidos em busca de soluções alternativas eficientes e de baixo impacto ambiental para o tratamento das águas servidas domiciliares. Dentre estas alternativas, está o sistema de Tanques de Evapotranspiração (TEvap), cujo processo de depuração dos efluentes consiste na biodigestão anaeróbia da matéria orgânica e evapotranspiração dos líquidos através das folhas da vegetação. Assim, o objetivo desta pesquisa é analisar o sistema TEvap de modo comparativo ao sistema convencional de tratamento de efluentes sanitários, constituído por fossa séptica e sumidouro, de modo a averiguar a viabilidade técnica para sua utilização. Optou-se pela análise destes sistemas, devido à insuficiência de redes públicas para coleta e tratamento de efluentes sanitários, sendo que o sistema conjugado de fossa séptica e sumidouro, o qual reduz a agressividade das águas servidas quando lançadas na natureza, é utilizado com bastante frequência no Brasil (CREDER, 2006).


O uso de sistemas alternativos para o tratamento eficiente das águas servidas é proeminente, visto que no atual cenário brasileiro há significativo déficit no saneamento básico, principalmente em ocupações urbanas irregulares. A implantação de sistemas alternativos pode contribuir para a redução da disseminação de parasitas e doenças causadas na população quando há exposição a efluentes não tratados, visto que é comum a prática de despejar os efluentes diretamente nos cursos hídricos ou na rede de coleta pluvial (BERNARDES, 2014). Além disso, a utilização de sistemas como o TEvap, acarreta em diversos benefícios ambientais, tais como a preservação dos lençóis freáticos e cursos d’água, em virtude da completa depuração e dissipação dos efluentes pelo próprio sistema (FREISLEBEN et al., 2010). Sem contar que a presença da vegetação integrada a este sistema, representa um aumento do índice de vegetação existente no meio urbano, promovendo a purificação do ar, sensação de bem estar na população e melhoria da qualidade de vida.


Ademais, a utilização de métodos construtivos simplificados e reuso de materiais, apresenta-se como solução economicamente viável para as populações de baixa renda, as quais são as mais atingidas pela falta de saneamento básico (MARTINETTI, 2009). O uso de sistemas como o TEvap também é importante pois acarreta em benefícios econômicos para o poder público que, perante a adoção do mesmo, não tem a necessidade de altos investimentos em sistemas de tratamento coletivo, como é o caso das Estações de Tratamento de Efluentes (ETE’s). Sem contar a economia de água, uma vez que a mesma é utilizada para o transporte dos efluentes nos sistemas convencionais. Além disso, a adoção de sistemas tradicionais individuais, como por exemplo, o conjunto de fossa séptica e sumidouro, nem sempre é a opção mais adequada, uma vez que o mesmo não é indicado para locais onde o nível do lençol freático é superficial, havendo o risco de contaminação das águas subterrâneas (GRUB et al., 2014). Isso sugere que os esforços direcionados a este assunto precisam ser ampliados, na tentativa de proporcionar condições dignas de saneamento para a população em geral.


Diante do que se expôs, coloca-se a seguinte questão: os Tanques de Evapotranspiração (TEvap) são uma alternativa viável em substituição ao sistema convencional de fossa séptica e sumidouro? Em hipótese, acredita-se que sim, dado que o sistema é considerado de baixo custo e é capaz de gerir todos os efluentes, não havendo dejetos restantes, desde que adequadamente dimensionado. Como método de pesquisa, foi realizado um levantamento bibliográfico, afim de conhecer as particularidades do sistema TEvap, bem como do conjunto convencional constituído por fossa séptica e sumidouro. A partir disso, foi realizada a análise comparativa entre ambos afim de determinar a viabilidade de implantação do sistema TEvap.


Autores: Roseméri Carine Greef e Lauri Heldt.



Para ler a íntegra do Artigo clique aqui.



Fonte: Portal Tratamento de Água

0 visualização

A Rede Brasil de Organismos de Bacias Hidrográficas - REBOB é uma entidade sem fins lucrativos constituída na forma jurídicos de Associação Civil, formada por associações e consórcios de municípios, associações de usuários, comitês de bacia e outras organizações afins, estabelecidas em âmbito de bacias hidrográficas.

Design & Marketing Digital

Criatividade Coletiva - Inteligência de Marketing para Eventos
  • Telegram
  • LinkedIn App Icon
  • Wix Facebook page