top of page
Sumário da água

Blog da REBOB

Agência e Marinha do Brasil formalizam acordo para monitoramento de rios com novas embarcações


A Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) e a Marinha do Brasil formalizaram um acordo de cooperação técnica (ACT) em cerimônia na tarde desta sexta-feira, 24 de maio, em Brasília. A parceria envolve o apoio da Marinha à supervisão da construção de duas embarcações da ANA no estaleiro B3, em Salvador (BA). Com isso, a Agência busca fortalecer a gestão de recursos hídricos com as informações hidrológicas a serem coletadas pelas novas embarcações – sobretudo em locais de difícil acesso – que são necessárias para a operação da Rede Hidrometeorológica Nacional (RHN).


Participaram da assinatura a diretora-presidente da ANA, Veronica Rios, e os diretores interinos Marcelo Medeiros e Marco Neves. Pela Marinha, estiveram presentes o chefe do Estado-Maior da Armada, o almirante de esquadra Silva Lima; o vice-chefe do Estado-Maior da Armada, Iunis Said; o subchefe de Assuntos Marítimos, o contra-almirante Washington Luiz; e o encarregado da Divisão de Transportes e Infraestrutura Aquaviária, o capitão de mar e guerra Edmar Alves.


Além disso, a parceria entre a ANA e a Marinha contempla a capacitação, o intercâmbio de informações e de conhecimento pelas duas instituições. O ACT envolve, ainda, outras atividades relacionadas à promoção de avanços no monitoramento hidrometeorológico nacional, necessárias à melhoria de gestão de recursos hídricos.


O acordo de cooperação técnica também contempla atividades de supervisão e manutenção das embarcações, com visitas regulares aos locais de operação. Esse esforço conjunto busca não apenas aprimorar o monitoramento hidrológico, mas garantir que as informações coletadas sejam utilizadas para beneficiar a sociedade e os usuários da RHN.


O cronograma da parceria prevê a conclusão e entrega da embarcação EapFlu1 para o segundo semestre deste ano, em agosto, com inauguração no início de 2025 para a operação da Rede Hidrometeorológica Nacional sob responsabilidade da ANA. Inicialmente, como testes em embarcações e preparações para operação, com apoio técnico da Marinha, haverá uma capacitação dos técnicos da Agência para a operação e manutenção dos novos equipamentos, sendo que o intercâmbio de dados e informações será contínuo entre as duas instituições.


Os dados da Rede Hidrometeorológica Nacional são utilizados pela Marinha para emissão de alertas sobre segurança na navegação. A Marinha também utiliza as estações hidrológicas da ANA como referências para elaboração das cartas náuticas. Nesse sentido, a força é um importante usuário dos dados hidrológicos coletados nos rios do País, devido a seu papel institucional para a segurança da navegação e fiscalização das águas interiores. Além disso, a Marinha do Brasil possui expertise técnica em embarcações e, assim, está sendo fundamental para a gestão da construção das embarcações de apoio fluvial contratada pela ANA.


A RHN


A ANA coordena as atividades desenvolvidas no âmbito da Rede Hidrometeorológica Nacional (RHN) conforme estabelecido pela Lei nº 9.984/2000. A Agência possui uma rede de monitoramento de níveis e vazões de rios e de chuvas em todo o Brasil. São mais de 4,5 mil estações de monitoramento, sendo aproximadamente 1.900 estações fluviométricas (medem níveis e/ou vazões de rios) e 2.800 estações pluviométricas (medem chuvas).


Texto da Estagiária Luíza Valadares com supervisão de Raylton Alves  

15 visualizações

Comments


bottom of page