top of page
Sumário da água

Blog da REBOB

ANA realiza reuniões e visitas técnicas no Paraná


Da dir. para esq.: Mauricio Abijaodi, José Luiz Scroccaro, Luis André Muniz e Humberto Gonçalves - Foto: Divulgação IAT/PR

Os diretores da ANA Mauricio Abijaodi e Luis Andre Muniz, acompanhados do superintendente de Apoio ao Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos e às Agências Infranacionais de Regulação do Saneamento Básico, Humberto Gonçalves, cumprem agenda de reuniões e visitas nesta segunda e terça-feira, 14 e 15 de agosto, em Curitiba (PR).

A programação se iniciou, nesta segunda, com uma reunião dos representantes da ANA com o presidente do Água e Terra (IAT/PR), Everton Luiz Souza, e com o diretor de Saneamento Ambiental e Recursos Hídricos do órgão paranaense e presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranapanema, José Luiz Scroccaro.


Na terça-feira, a equipe da ANA realizará uma visita à Companhia de Saneamento do Paraná (SANEPAR), na qual conhecerá o Centro de Controle Operacional e o Centro de Tecnologias Sustentáveis da SANEPAR, além do Laboratório Central de Conformidade e o Museu Planeta Água. O grupo encerrará os trabalhos na capital paranaense com visitas à Estação de Tratamento de Esgoto Belém (ETE Belém) e à CS Bionergia, uma usina de tratamento de resíduos orgânicos.


Sobre a agenda desta segunda-feira, o diretor Mauricio Abijaodi registrou: “Tivemos a oportunidade de conversar com o presidente do Instituto de Água e Terra do Paraná e o presidente do Comitê de Bacia do Paranapanema sobre a gestão de recursos hídricos e sobre o saneamento no estado do Paraná. Foram abordadas questões centrais para o fortalecimento dos instrumentos da Política Nacional de Recursos Hídricos, como a cobrança e o enquadramento.” O dirigente ressaltou, ainda, que o Pacto pela Governança é estratégico para os estados, na medida em que reforça o compromisso do chefe do Poder Executivo com a pauta dos recursos hídricos.


Já o diretor interino Luis André Muniz pontuou a evolução da cobrança pelo uso de recursos hídricos no contexto da bacia hidrográfica do rio Paranapanema, que tem sua área no Paraná e em São Paulo. “Importante a evolução detectada na cobrança, pois, após anos de dificuldades na implantação na bacia do Paranapanema, a lei estadual que destinava os recursos arrecadados na cobrança nas bacias estaduais para uma conta que não conseguia retornar para as melhorias foi revogada. E, assim, deu credibilidade para a cobrança federal, que agora poderá avançar” afirmou.


Assessoria Especial de Comunicação Social (ASCOM) Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) (61) 2109-5129/5495/5103


Fonte: Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA)

12 visualizações

コメント


bottom of page