top of page
Sumário da água

Blog da REBOB

Barragem Armando Ribeiro Gonçalves acumula seu maior volume desde 2012



Os últimos dados do Relatório dos Volumes dos Principais Reservatórios do Estado, divulgado, nesta terça-feira (18), pelo Governo do RN, através do Instituto de Gestão das Águas do Estado do Rio Grande do Norte (Igarn), indicam que a barragem Armando Ribeiro Gonçalves acumula 1,581 bilhão de metros cúbicos, percentualmente, 66,66% da sua capacidade, total que é de 2.373.066.510 m³. Este já é o maior volume atingido pelo manancial, neste período, desde 2012.


As reservas hídricas superficiais totais do RN já somam 2,676 bilhões de m³, correspondentes a 62,25% da sua capacidade total, que é de 4,37 bilhões de metros cúbicos. No dia 18 de abril de 2022, as reservas hídricas do RN acumulavam, 1,877 milhões de m³, equivalentes a 43,86% da sua capacidade total.


A barragem Santa Cruz do Apodi, segundo maior manancial do RN, acumula 374,81 milhões de m³, correspondentes a 62,50% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³. No dia 18 de abril de 2022, o reservatório estava com 217,69 milhões de m³, equivalentes a 36,30% da sua capacidade total. Este também já é o maior volume acumulado da barragem desde 2012.


A barragem Umari, localizada em Upanema, continua registrando 100% da sua capacidade total, que é de 292.813.650 m³. O reservatório não sangrava desde 2009.


Até o momento, 14 reservatórios, com capacidade superior a 5 milhões de metros cúbicos, monitorados pelo Igarn, já sangraram nesta quadra chuvosa: o açude público de Encanto; o açude público de Riacho da Cruz; o açude público de Pilões; Mendubim, localizado em Assu; Rodeador, localizado em Umarizal; Pataxó, localizado em Ipanguaçu; Flechas, localizado em José da Penha; Santo Antônio de Caraúbas, localizado em Caraúbas; Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes; Beldroega, em Paraú; Malhada Vermelha, em Severiano Melo; Morcego, em Campo Grande; Santa Cruz do Trairi, em Santa Cruz; e a barragem Umari.


O açude público de Marcelino Vieira acumula 10,62 milhões de m³, percentualmente, 94,82% da sua capacidade total, que é de 11,20 milhões de m³. No mesmo período de 2022, o manancial estava com 96,61% da sua capacidade total.


A barragem de Pau dos Ferros acumula 46.568.585 m³, equivalentes a 84,90% da sua capacidade total, que é de 54.846.000 m³. No mesmo período de 2022, o manancial estava com 25,90 milhões de m³, correspondentes a 46,33% da sua capacidade total.

Inserido na bacia Trairi, o açude Trairi acumula 5,85 milhões de metros cúbicos, correspondentes a 16,61% da sua capacidade total, que é de 35,23 milhões de m³. A boa notícia é que o reservatório estava seco desde 2015.


Alguns reservatórios da bacia do Rio Piancó-Piranhas-Açu continuam apresentando volumes reduzidos de reservas hídricas.


O açude Dourado, localizado em Currais Novos, que chegou a estar seco no início de março, acumula 14,92% da sua capacidade total. No mesmo período do ano passado, o reservatório estava com 7,36% do seu volume máximo.


Já a barragem Boqueirão de Parelhas acumula um percentual de 10,18% da sua capacidade total, que é de mais de 84 milhões de metros cúbicos. No mesmo período de 2022, o manancial estava com 10,21% da sua capacidade total.


A barragem Marechal Dutra, conhecida como Gargalheiras, acumula 5,13% da sua capacidade total. No dia 18 de abril do ano passado, o reservatório estava com 9,43% da sua capacidade total.


Fonte: IGARN

2 visualizações

Bình luận


bottom of page