top of page
Sumário da água

Blog da REBOB

Barragem de Pau dos Ferros sangra após 14 anos



Os últimos dados do Relatório dos Volumes dos Principais Reservatórios do Estado, divulgado, nesta sexta-feira (05), pelo Governo do RN, através do Instituto de Gestão das Águas do Estado do Rio Grande do Norte (Igarn), indicam que a barragem de Pau dos Ferros começou a sangrar por volta de 1h da madrugada de hoje. O manancial não sangrava desde 2009, portanto, há 14 anos. A barragem tem capacidade para 54.846.000 m³ e as águas da sua sangria vão para a barragem Santa Cruz do Apodi.


Em 2009 foi a última vez que a barragem de Pau dos Ferros transbordou. Ela sempre foi responsável pelo abastecimento das cidades de Pau dos Ferros e Rafael Fernandes. Após a sangria de 2009, o manancial chegou a atingir uma cota de mais de 50% em 2012 e depois não conseguiu boas recuperações. A quantidade de chuvas no Estado foi abaixo da média por sete anos consecutivos, entre 2012 e 2018, caracterizando-se como uma das secas mais severas dos últimos tempos.


Em março de 2015, a cidade de Pau dos Ferros passou a ser atendida de forma definitiva pela adutora de Engate Rápido, construída emergencialmente porque o manancial estava em colapso de abastecimento. Em maio de 2018, a barragem chegou a 11% de sua capacidade e ficou completamente seca em agosto de 2019. A partir de abril de 2020, ela não secou mais e continuou abastecendo Pau dos Ferros e Rafael Fernandes. A sangria da barragem em 2023 é motivo para muita comemoração, após o histórico de dificuldades durante o período de seca, que ocorreu em nosso Estado.


Ao todo, 17 reservatórios com capacidade superior a 05 milhões de metros cúbicos, monitorados pelo Igarn, já sangraram este ano. São eles: o açude público de Encanto; o açude público de Riacho da Cruz; o açude público de Marcelino Vieira; o açude público de Pilões; Passagem, em Rafael Fernandes; Santana, em Rodolfo Fernandes; Pataxó, em Ipanguaçu; Mendubim, em Assu; Beldroega, em Paraú; Apanha Peixe, em Caraúbas; Santo Antônio de Caraúbas, também em Caraúbas; Umari, em Upanema; Santa Cruz do Trairi; Flechas, em José da Penha; Malhada Vermelha, em Severiano Melo; Morcego em Campo Grande; Rodeador, em Umarizal e a barragem de Pau dos Ferros.


Fonte: IGARN

90 visualizações

Comments


bottom of page