top of page
Sumário da água

Blog da REBOB

Comitê do Rio Urussanga clama por maior mobilização em prol da preservação das águas

Bacia está entre as piores de Santa Catarina no que diz respeito à qualidade e quantidade dos recursos hídricos disponíveis



O Dia Mundial da Água, celebrado nesta quarta-feira, 22 de março, evoca a retomada de um debate que deveria ser evidenciado todos os dias: o alerta quanto à necessidade de mobilização de toda a sociedade pela preservação do recurso, tão essencial para a vida humana. No Sul de Santa Catarina, o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Urussanga é o órgão que atua em busca da gestão hídrica e, nesta data, reforça o alerta para o fato de pertencer a uma das piores bacias do Estado no que diz respeito à qualidade e quantidade de água em seu território.


A promoção de uma maior mobilização social em torno da recuperação e preservação dos mananciais hídricos, conforme a presidente do Comitê Urussanga, Lara Possamai Wessler, caminha lado a lado com a busca por um cenário que garanta a segurança hídrica da região para as próximas décadas. “A sociedade ainda não está debruçada sobre este assunto e, em um médio espaço de tempo, já poderemos sofrer com a escassez hídrica. É uma preocupação com o futuro, que precisa ser levada a sério desde o presente”, completa.


Neste cenário, para o vice-presidente do Comitê Urussanga, Fernando Damian Preve Filho, até o momento, nenhuma mobilização realmente estruturada e politizada da sociedade como um todo para a gestão das águas tem sido percebida.


“Então como vamos garantir que este debate ande para a frente? Uma pergunta fácil de fazer e difícil de responder, pois muitos ainda não percebem a real seriedade da situação. Se conseguíssemos avançar nessa questão da gestão, em uma região onde a qualidade dos recursos hídricos é muito baixa e o volume não é tão significativo, aí poderíamos dizer que estaríamos caminhando em prol de um futuro melhor”, evidencia o vice-presidente.

Preservação completa


Representando a Colônia de Pescadores do Balneário Rincão, Antônio Adílio da Silveira é membro do Comitê Urussanga há vários anos, o qual já presidiu em duas oportunidades. Ele chama atenção para a forma irresponsável como o ser humano, em sua grande maioria, ainda vem tratando os recursos hídricos.


“Atualmente, além de precisarmos lidar com um grande passivo ambiental; temos problemas com as nascentes dos rios; há poluição das águas por diversos setores diferentes em toda a região; nossa água subterrânea está piorando a cada dia que passa; as matas ciliares estão diminuindo cada vez mais por conta da ação do homem; e já registramos um uso de água maior do que a própria capacidade de produção... Ou seja, para garantir a segurança hídrica tão necessária, é preciso que olhemos não somente para as calhas dos rios, mas para a preservação da bacia hidrográfica como um todo”, alerta.

A Bacia do Rio Urussanga


A Bacia Hidrográfica do Rio Urussanga abrange, integral ou parcialmente, 10 municípios do Sul de Santa Catarina: Urussanga, Cocal do Sul, Pedras Grandes, Treze de Maio, Morro da Fumaça, Criciúma, Içara, Sangão, Jaguaruna e Balneário Rincão.


O Rio Urussanga é formado pela confluência dos Rios Maior com o Carvão e, mais abaixo, recebe os Rios América, Caeté, Cocal, Ronco D'Água, Linha Torrens, Linha Anta e Três Ribeirões pela margem direita, bem como os Rios Barro Vermelho, Ribeirão da Areia e Vargedo pela margem esquerda.


Na área de influência da Bacia do Rio Urussanga encontra-se, ainda, um sistema lagunar, composto pelas Lagoas Bonita, do Réu, Urussanga Velha, outras menores e vários arroios, entre eles os da Cruz e do Réu.


Reforço com nova Entidade Executiva


Para dar suporte nos trabalhos em prol da gestão hídrica da bacia, uma equipe técnica vinculada à Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc) já está atuando junto ao Comitê Urussanga. A instituição teve seu projeto aprovado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), no Programa de Fortalecimento dos Comitês de Bacias Hidrográficas, por meio do Edital de Chamada Pública FAPESC nº 32/2022 e é a nova Entidade Executiva do órgão.

Texto: Francine Ferreira


Fonte: Comitê Urussanga

28 visualizações

コメント


bottom of page