top of page
Sumário da água

Blog da REBOB

Confira o resultado final das instituições selecionadas para oferecer Mestrado Profissional em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos

A Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico divulgou nesta quinta-feira, 28 de março, o resultado final da Chamada a Propostas de Adesão à Rede do Mestrado Profissional em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos (ProfÁgua). A partir de agora, universidades de mais nove estados comporão a Rede: Amapá, Ceará, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pará, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe e Tocantins. A lista final das propostas aprovadas e selecionadas foi divulgada na última sexta-feira (22) na página oficial do ProfÁgua e hoje, após os recursos, foi publicado o resultado definitivo.


Foram selecionadas as seguintes instituições de ensino superior: Universidade Federal do Ceará (UFC), Universidade Federal do Piauí (UFPI), Universidade Federal do Tocantins (UFTO), Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul (UEMS), Universidade Federal de Sergipe (UFS), Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) e Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA/RN). Com o resultado, somente quatro estados ainda não oferecerão o ProfÁgua: Acre, Alagoas, Goiás e Santa Catarina.


O Edital ProfÁgua nº 01/2024 foi proposto para receber propostas de adesão de instituições públicas de ensino superior dos 13 estados onde esse mestrado profissional ainda não é oferecido:  Acre, Alagoas, Amapá, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pará, Piauí, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Sergipe e Tocantins.

Essa chamada é aberta a instituições públicas de ensino superior credenciadas pelo Ministério da Educação (MEC), ou órgão estadual equivalente, para oferta de cursos superiores e que apresentem, na data da adesão à Chamada, resultado do Índice Geral de Cursos (IGC-MEC) maior ou igual a 3. O Edital nº 01/2024 também estabelece os requisitos para participação das instituições de ensino superior nessa chamada, como as referentes ao corpo docente e à infraestrutura oferecida por cada instituição, e as documentações que as propostas devem conter.


O Mestrado Profissional em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos tem 24 meses de duração e é realizado em formato presencial, com utilização de tecnologias de educação a distância (EaD). O ProfÁgua busca proporcionar uma formação teórica e prática aos profissionais e pesquisadores da área de recursos hídricos. O intuito do curso é qualificar os(as) alunos(as) para lidar com os desafios mais complexos da gestão e da regulação das águas no Brasil. Nesse sentido, as dissertações do mestrado sempre têm um caráter de conhecimento aplicado, o que efetivamente contribui para o aprimoramento da gestão de recursos hídricos.


Criado e fomentado pela ANA em 2015, o ProfÁgua já recebeu cerca de R$ 7,3 milhões em investimento para o seu funcionamento, através do repasse de recursos para a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, que avaliou o mestrado com a nota 4 – a maior para novos cursos. Já existem mais de 500 profissionais com mestrado pelo ProfÁgua e há outros 500 mestrandos com seus projetos de pesquisa em andamento.


Atualmente há 14 universidades associadas, que oferecem o ProfÁgua. São elas: Universidade Estadual Paulista (UNESP), Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Universidade Federal de Roraima (UFRR), Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT), Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI), Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e Universidade de Brasília (UnB).


Fonte: Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA)

92 visualizações

Comments


bottom of page