top of page
Sumário da água

Blog da REBOB

Mudas produzidas no viveiro de Araguatins são distribuídas aos municípios pelo CBHs Lontra e Corda

Mudas produzidas no viveiro de Araguatins são distribuídas aos municípios pelo Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Lontra e Corda



Viveiro do CRAD de Araguatins, que tem capacidade de produção de 50 mil mudas por ano com potencial de recupeAs mudas nativas do Cerrado produzidas no viveiro do Centro de Recuperação de Áreas Degradadas (CRAD) de Araguatins já estão ganhando destino com a distribuição, pelo Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Lontra e Corda, aos municípios, associações e usuários de água das bacias. Os quatro CRADs instalados no Tocantins pela Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) são financiados com recursos do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (FERH) e fazem parte do Programa de Revitalização das Bacias Hidrográficas do Tocantins, que tem como objetivo a produção de mudas para recuperação de Áreas de Proteção Permanente (APPs) como nascentes e matas ciliares que estão degradadas.


O município de Riachinho vai distribuir as 600 mudas que recebeu em ação do projeto ‘Meio Ambiente mais perto de você’ para os povoados, chacareiros e moradores da região. Além disso, de acordo com o secretário de Meio Ambiente do município, Edvan Fernandes, “a ideia é tanto arborizar a cidade quanto preservar as nascentes da região, com o reflorestamento do córrego Riachinho”.


Ananás recebeu 600 mudas que serão encaminhadas para reflorestamento e revitalização das margens do Ribeirão dos Porcos. Para a Prefeitura de Babaçulândia foram entregues 600 mudas, além de outras 100 para a Associação dos Barqueiros do município. Representantes de Angico também já retiraram suas mudas e outros municípios como Aragominas, Carmolândia, Piraquê, Araguanã, Wanderlândia, Darcinópolis e Xambioá, bem como outras associações de usuários de água, também serão contemplados.


Segundo o diretor de Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos da Semarh, Aldo Azevedo, os CRADs funcionam de forma integrada entre a secretaria, os comitês de bacia e instituições de ensino como a Universidade Federal do Tocantins (UFT), o Instituto Federal do Tocantins (IFTO) e a Unitins. "A Semarh financia a estrutura dos viveiros, que são instalados nas unidades de ensino, e os comitês ajudam na coleta das sementes da região da qual faz parte para a produção de mudas, além de se responsabilizar também pelo mapeamento das áreas que recebem o plantio dessas mudas", destaca Aldo Azevedo.


No total, o Tocantins investiu mais de R$ 1,4 milhão na instalação dos quatro CRADs em Gurupi, Natividade, Araguatins e Palmas. Os centros atendem os cinco comitês instalados no Tocantins, sendo eles: Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Formoso; Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Santo Antônio e Santa Tereza; Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Manuel Alves; Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Lontra e Corda; e Comitê da Bacia Hidrográfica do Lago de Palmas. Juntos, os viveiros têm capacidade de produção de 400 mil mudas e potencial de recuperação de 360 hectares de áreas degradadas por ano.


O presidente do Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Lontra e Corda, Mário Roberto, destacou o sucesso da ação, que teve adesão dos municípios que compõem as bacias, e de associações. "O objetivo é trabalhar durante todo o ano ações de conscientização dos usuários das bacias e a preservação das margens dos rios Lontra e Corda e a recuperação de nascentes com o reflorestamento por meio do plantio dessas mudas", explica.



O coordenador de Meio Ambiente da Prefeitura de Babaçulândia, Hainer Amorim (D), e Adelsimon Oliveira (E), representante da Associação dos Barqueiros, recebem as mudas no viveiro de Araguatins - Divulgação/CBHLC file_download


Fonte: SEMARH-TO


7 visualizações

Comments


bottom of page