Agência Nacional de Águas, Itaipu e PTI lançam game educativo sobre Gestão de Recursos Hídricos

06/08/2014

Solenidade foi realizada no Parque Tecnológico Itaipu (PTI).

 

Escrito por  Vacy Alvaro

 

A Agência Nacional de Águas (ANA), a Fundação Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e a Itaipu Binacional lançaram, nesta quinta-feira (07), em Foz do Iguaçu (PR), o game educativo “Água em Jogo”, que simula os impactos das ações do homem nos recursos hídricos do País. 

 

No game, o jogador tem como desafio garantir água em quantidade e qualidade para as necessidades dos atuais moradores e para as futuras gerações. O cenário é formado por diversas regiões, com necessidades distintas relacionadas ao uso da água, e o jogador assume o papel de gestor, decidindo como ela será usada. 

 

A iniciativa faz parte do Projeto “Água: conhecimento para gestão”, que tem como foco a promoção de ações de comunicação, mobilização social, capacitação e educação para a gestão de recursos hídricos no Brasil e nos demais países da América Latina. Durante o lançamento, o diretor de Gestão da Agência Nacional de Águas (ANA), Paulo Lopes Varella Neto, destacou a importância da iniciativa e do envolvimento da sociedade na preservação dos recursos hídricos:


“De uma forma lúdica o que esse jogo propõe é uma forma interativa em que eles irão aprender que para cada ação vai haver um impacto. Eles vão ter possibilidades, usando instrumento de gestão (outorga, cobrança, colocando atividade certa no local correto), fazer com que a bacia fique saudável, e ao contrário vai ter problema. Como a gente não tem no dia a dia a real sensação do impacto na bacia, o jogo vai procurar trazer é isso: de uma forma lúdica trazer a realidade da questão da água para os alunos. É possível usar e ao mesmo tempo conservar. Este é o grande desafio da gestão de água no momento. Mas para isso é preciso conscientizar. Os gestores das águas não são as autoridades em seus escritórios, são as pessoas nas suas casas. A água barata, a água fácil, essa já não existe mais. Nós vamos para a era da qualidade da água, onde precisamos realmente tratá-la, nós vamos para a era da gestão da demanda, precisamos gastar somente o que for necessário. Mas isso só será possível na hora em que nós cidadãos passarmos de observadores a atores neste processo”.

 

 

 Paulo Lopes Varella Neto, diretor de Gestão da Agência Nacional de Águas (ANA)

 

Jorge Samek, diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, aponta como fundamental o envolvimento dos jovens com as causas relacionadas à água:


“Nós temos uma parceria há muitos anos com a ANA que é a Agência Nacional de Águas. E o Brasil se divide nessa fase, exatamente com o antes e o depois da constituição da Agência Nacional de Águas. É uma das riquezas maiores que o País tem. Nós fomos muito abençoados pela natureza. O Brasil detém 14% de toda a água doce disponível no planeta, 25% da água doce do planeta está na América do Sul, então a nossa responsabilidade de cuidar bem da água é enorme. E todo mundo, cientistas e pesquisadores apontam que ainda neste século a água vai ter a importância que tem o petróleo hoje. Vai ser a maior riqueza natural do planeta. E obviamente a ANA busca parcerias, e uma dessas é com a Itaipu, no sentido do uso consciente, de bem utilizar esse bem tão precioso para a nossa vida. Aí não tem nada mais abrangente e inteligente do que poder atrair a juventude, as escolas, através de tarefas, jogos e brinquedos, que fazem a educação no sentido de poder promover o cuidado com as nascentes, com os rios, para nos banharmos, enfim, sem água não há vida”

 

 

 

Jorge Samek, diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional

 

 

Já Juan Carlos Sotuyo, diretor-superintendente do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), ressaltou que a atividade lúdica é uma boa alternativa para a disseminação de conhecimentos relacionados à gestão dos recursos hídricos não apenas no Brasil, mas em toda a América Latina.


“Acredito que o processo de aprendizagem, especialmente para jovens e crianças, quando se utiliza o lúdico é extremamente atrativo. Ter um jogo que permita ele aprender, compreender todo este processo do cuidado da água e todas essas problemáticas que eles terão que enfrentar com muito mais veemência do que nós adultos, é extraordinário. Além do jogo, todo esse conhecimento produzido e colocado numa plataforma de ensino a distância atingirá milhares de pessoas em todo o Brasil e na América Latina”.

 

 

 

 

 

 

 

 

Juan Carlos Sotuyo, diretor-superintendente do Parque Tecnológico Itaipu (PTI). 

 

 

 O game é gratuito e pode ser acessado pelo site www.aguaemjogo.com.br.

 

Game educativo simula os impactos das ações do homem nos recursos hídricos do País. 

 

 

Para mais informações: http://www.webradioagua.org/index.php/mundo-agua/item/1771-ag%C3%AAncia-nacional-de-%C3%A1guas-itaipu-e-pti-lan%C3%A7am-game-educativo-sobre-gest%C3%A3o-de-recursos-h%C3%ADdricos

Please reload

Design & Marketing

Criatividade Coletiva - Inteligência de Marketing para Eventos