Programa Água Brasil realiza workshop de mudanças climáticas

16/11/2014

Encontro, organizado pelo WWF, buscou fomentar a proposta de atuação da Agenda 21 do BB frente às mudanças climáticas

 

No início do dia 2/11, a Organização das Nações Unidas (ONU) publicou seu 5º Relatório de Avaliação do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), em que afirma que se não houver ação imediata das nações para frear o aquecimento global, em pouco tempo, não haverá muito o que fazer. “Se as taxas de emissão de gases de efeito estufa continuarem aumentando, os meios de adaptação não serão suficientes”, aponta o relatório.


Segundo o Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas (PBMC), a temperatura no Brasil poderá aumentar de 3ºC a 6ºC em diferentes regiões. Para a economia, essa alteração no clima pode levar a perda de R$ 7,4 bilhões em 2020 na produção de alimentos, segundo um estudo da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária).


Neste cenário, as instituições financeiras têm um papel de extrema relevância por serem indutoras de um desenvolvimento mais sustentável na concessão de créditos e financiamentos e nos negócios de seguros e investimentos. Como o maior financiador do agronegócio no País, o Banco do Brasil está empenhado em fazer a transição para uma economia de baixo carbono.


Por essa razão, foi realizado um workshop, no último dia 7/11, em Brasília, para engajar e sensibilizar funcionários do banco sobre as mudanças climáticas, seus impactos sociais, ambientais e econômicos, suas implicações ao setor financeiro e o papel dos bancos nesta transição, com o objetivo de coletar subsídios para a construção da Agenda 21 do Banco do Brasil.


O workshop foi uma ação do eixo de Negócios Sustentáveis do Programa Água Brasil, que é uma iniciativa do Banco do Brasil em parceria com o WWF-Brasil, a Agência Nacional de Águas e a Fundação Banco do Brasil pela conservação da água.


“O Banco do Brasil tem um papel fundamental na busca de soluções financeiras para fazer frente às mudanças climáticas. As discussões feitas e o conhecimento adquirido neste workshop nos ajudarão a definir a melhor estratégia climática junto às áreas de negócios. Além disso, este momento foi muito rico para que os participantes, de diversas diretorias do BB, possam agora disseminar o tema e considera-lo em seu dia a dia e em suas decisões”, disse Wagner Siqueira, gerente executivo da Unidade de Desenvolvimento Sustentável do Banco do Brasil.

 

O encontro teve como palestrantes Christophe de Gouvello, especialista sênior de Energia do Banco Mundial; Fredrik Fogde, especialista em Investimentos e Mudanças Climáticas da consultoria suiça South Pole; André Nahur, coordenador de Mudanças Climáticas e Energia do WWF-Brasil; e Andrea Marandino, especialista em Finanças Sustentáveis do WWF-Reino Unido.


“O workshop contribuiu para que os representantes do Banco do Brasil compreendessem melhor os riscos e as oportunidades relacionados às mudanças climáticas para considerar o tema no modelo de negócio da organização. A mitigação desses riscos e o incentivo a uma economia de baixo carbono irão resultar em ganho de escala em conservação”, explica Karina Koloszuk, coordenadora de Finanças para Sustentabilidade do WWF-Brasil.

 

Para mais informações:

http://www.wwf.org.br/informacoes/noticias_meio_ambiente_e_natureza/?42225/20141107aguabrasil

Please reload

Design & Marketing

Criatividade Coletiva - Inteligência de Marketing para Eventos