Programa Água Doce leva água de boa qualidade ao semiárido mineiro

19/11/2014

 

O Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) apresentou na última reunião do Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CERH), realizada em outubro, o andamento do Programa Água Doce em Minas Gerais e o Plano Estadual do Programa em Minas Gerais, o qual foi aprovado pelo Conselho. 


O Programa, proposto pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) e incorporado pelo Estado de Minas Gerais, pretende desenvolver sistemas de dessalinização a fim de contribuir para a oferta de água potável às comunidades que não possuem o acesso à água de qualidade apropriada para consumo humano, em especial para as populações de baixo poder aquisitivo residentes em localidades rurais do semiárido brasileiro.


Para a instalação dos Sistemas de Dessalinização serão privilegiadas as comunidades onde prevaleçam os menores índices de desenvolvimento Humano (IDH-M) e de índices Pluviométricos, as maiores taxas de mortalidade infantil e a ausência ou dificuldade de acesso a outras fontes de abastecimento de água potável. Foram selecionados para a primeira etapa de avaliação 85 municípios, dentre eles, as cidades de Espinosa, Mato Verde, Porteirinha, Jacinto, Jordânia, são João do Paraíso, Araçuaí, Ninheira, Pai Pedro, Rubim, Divisa Alegre, Francisco Badaró, Santa Cruz de Salinas, Itinga, Rubelita, Salinas, Mamonas, Manga e Serranópolis de Minas. 


A previsão é que sejam instalados 60 sistemas de dessalinização com investimento aproximado de R$ 100 mil por sistema, totalizando R$ 15 milhões. Desde o início das ações já foram treinados técnicos para a realização de diagnóstico voltado para avaliação de risco socioambiental das comunidades rurais da região e o diagnóstico com levantamento de campo para priorizar as comunidades quanto ao manejo sustentável dos recursos hídricos locais. Os diagnósticos serão, agora, atualizados quanto aos aspectos ambientais e sociais das localidades, assim como das condições dos equipamentos, obras e instalações. Será realizado, também, o processo de engajamento e mobilização social das comunidades selecionadas e das instituições parceiras e do poder executivo local. 


Tecnologia sustentável de produção de água potável no semiárido - Para a produção de água doce, a água subterrânea é captada por meio de poço tubular profundo e armazenada em reservatório de água bruta. Em seguida esta água salobra ou salina é tratada pelo dessalinizador, através da osmose inversa. A água dessalinizada é armazenada em reservatório de água potável, para ser distribuída para a população. Para proteger o meio ambiente dos efeitos do acúmulo de sais no solo, o concentrado é colocado em tanques de contenção e evaporação.


Além de disponibilizar água potável e destinar adequadamente os rejeitos salinos em tanques impermeáveis, o Programa propõe o tratamento e a utilização do concentrado em atividades produtivas, na perspectiva de promover um sistema de produção retroalimentável e ambientalmente sustentável.


As obras de recuperação e instalação de dessalinizadores serão realizadas pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional Política Urbana e Gestão Metropolitana (Sedru) e pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), sob a coordenação do Igam, sendo que a previsão de término das obras é para 2016. 


Milene Duque 

Ascom Sisema

 

Para mais informações: www.igam.mg.gov.br

Please reload

Criatividade Coletiva - Inteligência de Marketing para Eventos