Disneylândia toma água de esgoto reciclada

26/06/2017

O material colhido pelo sistema sanitário é totalmente reciclado e chega às torneiras com excelente qualidade; essa é uma prática adotada em vários países. No Brasil todo, a captação e distribuição de água são feitas somente com água potável.

 

 

 

Os moradores de Orange County, no Estado americano da Califórnia, bebem esgoto há mais de vinte anos, sem problema. Parece nojento, mas não é. O reuso foi a solução encontrada para que o lugar não secasse. Seria uma pena. Além de 2,5 milhões de habitantes, Orange County abriga o parque temático mais famoso do mundo, a Disneylândia.

 

No final da década de 60, o lençol subterrâneo que abastece a região já estava super explorado pela irrigação de extensas plantações de laranja. Com a redução do nível do aquífero, o sal do Oceano Pacífico começou a infiltrar-se ali, ameaçando o abastecimento. Se a fonte fosse contaminada, seria o fim. O condado fica num deserto e depende totalmente da água subterrânea.

 

Para revitalizar o manancial, os californianos criaram a Fábrica de Água 21, uma usina-piloto de tratamento especializada em purificar esgoto e injetá-lo de volta no solo (veja o infográfico), para reencher o lençol. Hoje, além do aquífero permanentemente cheio, Orange County evita a contaminação pela água do mar e garante seu próprio abastecimento. Com esgoto? Exatamente. “No subsolo, a água do reuso, devidamente tratada, acaba se diluindo na água fresca subterrânea”, explicam os pesquisadores.  As próprias rochas do subsolo, que são porosas, ajudam a filtrar naturalmente toda a massa líquida e depois de um ano ela está purificada.

 

Não é só a Califórnia que recicla água. “No Arizona, 80% do esgoto também volta às torneiras. Reciclar água representa não só alívio para as reservas do líquido como também para o bolso do consumidor. Em países ricos e carentes de fontes naturais, como o Japão, a retirada de água fresca dos reservatórios é taxada pesadamente. Sai bem mais barato reutilizar. Em 1997 o país reutilizou 77,9% de toda a água destinada à indústria. Os rejeitos da indústria ficam por lá mesmo. São empregados também para lavar os trens e metrôs e irrigar jardins públicos.

 

No Brasil – só pra você acordar –, tudo é feito com água potável.

 

Fonte: Superinteressante

 

Please reload

Design & Marketing

Criatividade Coletiva - Inteligência de Marketing para Eventos