Rios do Espírito Santo não seguram água da chuva

13/07/2017

O presidente do Fórum Capixaba de Comitês de Bacias Hidrográficas, Elio de Castro, chama a atenção para a falta de reservatórios; por causa disso a água da chuva é desperdiçada.

 

Rio Jucu (Foto: Reprodução/TV Gazeta)

O Rio Jucu, que abastece 60% da população da Grande Vitória, ainda não Espero tem um reservatório e, por isso, a água da chuva que aumenta a vazão do rio corre direto para o mar, sem ser aproveitada. Em contrapartida, capixabas armazenam, por conta própria, para que não falte água no período de estiagem.

 

De acordo com o presidente do Fórum Capixaba de Comitês de Bacias Hidrográficas, Elio de Castro, os rios do estado não têm capacidade de reter a água da chuva.

 

“É evidente que depois de 10 dias sem chuva, a vazão do Jucu vai lá embaixo, assim como a dos outros rios. Isso porque as nossas bacias perderam a capacidade de reter a água nos pontos de recarga. Então a água bate e vai embora”, explicou.

 

O presidente da Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan), Pablo Andreão, diz que a situação vai melhorar com projetos como o Reflorestar e o sistema de tratamento de água Reis Magos, que vai passar a funcionar em agosto.

 

“Na semana passada, assinamos um financiamento junto à Caixa Econômica para ampliar a estação de tratamento de Carapina. Esses dois sistemas juntos - estamos falando de mais de mil litros por segundo - serão injetados na parte Norte da região metropolitana, Serra, Vitória e Cariacica”, disse.

 

Segundo ele, a barragem do rio Jucu também está sendo providenciada. “Tivermos sinal verde para implantação da barragem do Jucu, outro projeto na parte Sul da região metropolitana. Esse projeto, que vai reservar 20 bilhões de litros de água, atenderá a parte sul metropolitana, Vila Velha, parte de Vitória e boa parte de Cariacica por quatro meses”, explicou.

Sem racionamento

 

O presidente da Cesan espera que a população da Grande Vitória não deve passar por mais um racionamento. “Produzindo mais água, reservando água, tratando, e a população continuando com os hábitos de controle de consumo, a gente está preparado para os próximos 30 anos e total segurança hídrica”, garantiu.

 

Fonte: G1

 

Please reload

Criatividade Coletiva - Inteligência de Marketing para Eventos