Espírito Santo começa cobrança pela captação de água

14/07/2017

Rio Guandu será o primeiro no Estado a ter cobrança pela captura de água

 

Rio Guandu, o primeiro do Estado a ter preço em suas águas.

A captação de água nos rios que abastecem a população capixaba está prestes a ser cobrada. O primeiro será o Rio Guandu, um afluente do Rio Doce, cuja cobrança foi aprovada e a implementação passará a acontecer ainda este ano. A informação é do Secretário de Estado de Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), Octaciano Neto. Segundo ele, nos Rios Jucu e Beneventes será implantado ainda este ano, e outras bacias precisam de acordo.

 

O secretário explicou que a cobrança é uma das medidas de políticas para mitigar e recuperar o que a crise hídrica causou no Espírito Santo nos últimos três anos.


Ele informou que o Estado está fazendo valer a Lei Nacional, que prevê essa providência. Também no radar estão o incremento do trabalho dos comitês de bacias, e o Plano Estadual de Recursos Hídricos.

Reflorestamento

 

Na avaliação do titular da Seag, até 2020 teremos o Espírito Santo terá 100% da cobrança implementada. A gestão do dinheiro arrecadado será feita pelos comitês de bacias, sem interferência do governo.

 

As outras medidas e combate à crise hídrica – a pior já vivida no Estado e enfrentada há três anos – são as construções de barragens. Espera-se que em território capixaba sejam construídas três mil barragens no próximo ano. “No programa Reflorestar o governo paga para o produtor rural ampliar a cobertura florestal e tivemos uma ampliação significativa. O pior momento da nossa cobertura florestal foi na década de 70 e hoje já recuperamos e estamos com 17% de cobertura florestal no Espírito Santo, mas aquém ainda do que precisamos ter. Nós precisamos passar de 23% que teremos nos próximos anos”, diz o representante do governo.  

 

Please reload

Criatividade Coletiva - Inteligência de Marketing para Eventos