Evento vai tratar de gestão da água em áreas urbanas

27/07/2017

54% da população mundial vive em áreas urbanas.  A eficiência da gestão pode fazer a diferença na quantidade e na qualidade da água, tanto da que sai quanto da que retorna ao meio ambiente. O tema “Urbano” merecerá destaque durante o 8º Fórum Mundial da Água.  

 

A população urbana no mundo apresentou um crescimento rápido, passando de 746 milhões em 1950 para 3,9 bilhões em 2014. Mais de 50% da população mundial vive em áreas urbanas. 

A expansão desordenada de áreas urbanas ao redor do Planeta aponta para a necessidade, cada vez mais imediata, da adoção de processos sustentáveis ​​e integrados para o gerenciamento de resíduos urbanos e água. De acordo com Relatório Mundial das Nações Unidas sobre Desenvolvimento dos Recursos Hídricos 2017, 80% dos efluentes do mundo são despejados sem o devido tratamento no meio ambiente.

 

Ainda de acordo com a Unesco, 56% de toda água doce captada no planeta se torna água residual, ou seja, esgoto ou efluente industrial ou agrícola. Enquanto países de renda alta tratam cerca de 70% das águas residuais urbanas e industriais que produzem, essa proporção cai para 38% nos países de renda média-alta, 28% nos países de renda média-baixa e para apenas 8% nos países de renda baixa, o que resulta em uma média global de somente 20% do total. No Brasil, estima-se que entre 40% e 50% dessa água seja tratada.

 

Diante de números tão alarmantes, o WWC (World Water Council) escolheu o tema “Urbano” como uma das discussões centrais do 8º Fórum Mundial da Água. O evento, organizado pelo WWC, espera reunir mais de 40 mil pessoas de todos os continentes para um grande debate sobre a qualidade e a disponibilidade de águas considerando que uma parte substancial das populações urbanas vive em áreas sem infraestrutura adequada e serviços de água. Entre outros temas os debates vão tratar de coleta tratamento e reuso de águas residuais, ou seja, da água descartada pela indústria, comércio, residências e agropecuária. O 8º Fórum Mundial da Água acontece no mês de março de 2018, em Brasília.

 

Hoje, 54% da população mundial vive em áreas urbanas, uma proporção de deverá aumentar para 66% em 2050. As projeções mostram que a urbanização associada ao crescimento da população mundial poderá trazer mais 2,5 bilhões de pessoas para as populações urbanizadas em 2050. Cerca de 90% do crescimento será centrado na Ásia e África, de acordo com a ONU.  Estes dados constam no relatório “Perspectivas da Urbanização Mundial” (World Urbanization Prospects) produzida pela Divisão das Nações Unidas para a População do Departamento dos Assuntos Económicos e Sociais (DESA). 

 

Ainda de acordo com o relatório, a população urbana no mundo apresentou um crescimento rápido, passando de 746 milhões em 1950 para 3,9 bilhões em 2014.  A Ásia, apesar do baixo nível de urbanização, aloja 53% da população urbanizada, seguida da Europa com 14% e a América Latina e nas Caraíbas com 13%.

 

“Lidar com esta realidade exige fortes capacidades e estruturas e mecanismos de boa governança, bem como a capacidade de compartilhar experiências, práticas e conhecimento. Qualquer ação deve considerar a sustentabilidade a longo prazo”, enfatizam os organizadores do 8º Fórum Mundial da Água.

 

A oitava edição o Fórum Mundial da Água tem como tema central “Compartilhando Água”, assunto pertinente ao tema “Urbano”. Muitos conglomerados urbanos compartilham captação de água, situação que, de acordo com especialistas, existe uma atenção redobrada e uma discussão profunda sobre responsabilidade gerencial dos recursos hídricos.  Como exemplo, os estudiosos citam o fato de que cidades que captam a jusante precisam se comprometer com aquelas que captam a montante; gestões e responsabilidades compartilhadas podem evitar conflitos pela disputa de água.

 

 

Apoio

​​​​

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

Design & Marketing

Criatividade Coletiva - Inteligência de Marketing para Eventos