Pensar, viver e sentir a sustentabilidade é a proposta do espaço do Green Nation na Vila Cidadã.

18/03/2018

Foto: Fernanda Matos

 

Mariana Ximenes - Atriz e Embaixadora do Green Nation e Marcos Didonet - Idealizador e Diretor do Green Nation

A sustentabilidade é uma atitude, e para entende-la é preciso experimentar, esse é o conceito do espaço do Green Nation, instalado na Vila Cidadã.

 

O Green Nation é um movimento brasileiro que acredita que, para garantir o futuro do planeta agora, é preciso engajar pessoas através da emoção e de novos formatos de capitais econômico, social e natural. Buscando mudar atitudes em relação a sustentabilidade, bem-estar, negócios e cidadania usando a arte, a educação, a cultura, a inovação e a experimentação.

 

O espaço na Vila Cidadã propõe um olhar sobre a sustentabilidade que une música, cinema, animação, experimentação, fotografia, internet, mídias sociais, esporte e interatividade para construir uma sociedade nova de verdade em palavras, ações, pessoas e o meio ambiente. Foram necessários 20 meses de pesquisa e desenvolvimento para a concepção da 4ª edição do Green Nation que contou com estudos teóricos e técnicos nacionais e internacionais.

 

Na inauguração do espaço o Governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, destacou o desafio de ter a capacidade de ouvir todos, especialmente a população “para desenvolvermos uma nova consciência em relação a este bem tão importante que se confunde com a própria vida”. Nesse sentido, a experimentação proporcionada nas atividades podem provocar as mudanças nos hábitos por entender que a vida de todos depende disso.

 

Foto: Gabriel Jabur/Brasília
 

Rodrigo Rollemberg - Governador do Distrito Federal

O presidente do Conselho Mundial da Água, Professor Benedito Braga, relembrou que desde a candidatura do Brasil, o Fórum trouxe como tema "Compartilhando Água", a sustentabilidade como um fator muito importante para os recursos hídricos e o desenvolvimento do Brasil. “Nos temos, junto conosco a Green Nation trabalhando para a sustentabilidade do nosso país e do mundo. Queremos que todos aproveitem este espaço que a democratização do Fórum”. Benedito ainda destacou que no primeiro dia foram recebidos 9 mil participantes na Vila Cidadã e “esperamos que isso continue ao longo da semana, e assim queremos a participação do cidadão comum, das pessoas, para a mobilização em torno deste precioso bem, vital para todos nós”.

 

Foto: Fernanda Matos

 

Benedito Braga - Presidente do Conselho Mundial da Água

Conselheiro do Meio Ambiente, Ciência, Tecnologia e Saúde da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil Randy Fleitman, afirmou, “Unimos esforços para apoiar o Fórum Mundial da Água, para atrelar ciência e tecnologia a uma indústria sustentável, levando-a a todos os lugares”. E acrescentou que a isso depende a nossa própria sobrevivência, como espécie. O Brasil é muito afortunado ao abrigar uma grande reserva hídrica, mas ainda existem áreas com severa escassez de água e degradação ambiental que colocam em risco essas reservas existentes.

 

Foto: Fernanda Matos

 

Randy Fleitman - Conselheiro do Meio Ambiente, Ciência, Tecnologia e Saúde da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil

O Governador do Conselho Mundial da Água, representando o Brasil no segmento sociedade civil, e Presidente do comitê Fórum Cidadão, Lupercio Ziroldo Antonio, destacou que no espaço do Green Nation, à partir do desenvolvimento das atividades podem ter a sensibilidade aguçada para perceber o quanto são ligados à água. Em sua fala, Lupércio convida que à todos que participem de alguma maneira da vila cidadã e que “ao sair daqui possam ressoar, ressonar nas pessoas que convivem com vocês aquilo que de mais importante se considera no mundo de hoje: a arte de cuidar da nossa água”.

 

Foto: Fernanda Matos

 

Lupercio Ziroldo Antonio - Governador do Conselho Mundial da Água e Presidente do Fórum Cidadão

O idealizador e diretor, Marcos Didonet, apresentou o movimento Green Nation e dados desta quarta edição. “Nós estamos sempre pensando, discutindo de que forma nós podemos trabalhar, que faça uma ponte direta com a grande massa da população, abordando temas complexos e muitas vezes chatos que chegam para as pessoas como um discurso punitivo. Quer dizer, ‘se você não mudar, você vai acabar com o planeta’. Ninguém vai mudar se você chegar com um discurso assim.” Com essa ideia, a proposta é trabalhar com a arte, educação, a emoção e a partir daí, com esses conceitos as pessoas sintam vontade de mudar. “Nós vivemos um momento, em que sem solidariedade, a gente não vai mudar absolutamente nada, principalmente no assunto que estamos trabalhando: água. Água tem que ser disponibilizada para todos, pois sem ela não vivemos.

 

Foto: Fernanda Matos

 

Marcos Didonet - Idealizador e Diretor do Green Nation

A embaixadora do Green Nation, a atriz Mariana Ximenes, reforçando as palavras de Didonet disse que, “a gente tem que pensar em educação, através da educação nós vamos conseguir mudar um pouquinho desse mundo. Estamos em um momento tão complicado, tão violento, tão desarticulado que nós precisamos realmente nos unir, e nos conscientizar” e as instalações do espaço criado pelo Green Nation fornecem muito conteúdo, informações e principalmente sensações para o engajamento das pessoas. A atriz disse ainda que “é preciso pensar em nossos hábitos, porque se a gente mudar no nosso cotidiano” nas atividades básicas do dia-a-dia, “nós podemos economizar água e fazer a diferença.

 

Participaram também do evento:

Felipe Barollo, Gerente de Sustentabilidade da AMBEV; Juliana Lu, Especialista de marca e comunicação da CTG brasil; Valéria Michel, Diretora de Meio Ambiente da Tetra Pak;

 

Matéria produzida por Fernanda Matos

 

Please reload

Criatividade Coletiva - Inteligência de Marketing para Eventos