Encontro discute gestão marinha no Atlântico

07/02/2019

Região dos Abrolhos, no litoral da Bahia: área de atuação do projeto Terramar, coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente Região dos Abrolhos, no litoral da Bahia: área de atuação do projeto Terramar, coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente. Crédito: Paulo Francisco

Especialistas brasileiros e europeus estarão reunidos até quinta-feira (7)

 

Pesquisadores brasileiros e europeus lotaram o auditório do Centro de Estudos e Ensaios em Risco e Modelagem Ambiental (Ceerma), na manhã de hoje (4), para a abertura do “MSP in tropical Atlantic: governance dynamics International workshop”. O evento segue até a quinta-feira e tem como objetivo compartilhar experiências em planejamento espacial marinho e governança na Europa e na América Latina.

 

“É muito importante a participação de universidades brasileiras neste projeto pela possibilidade da troca de experiências e para o desenho de políticas europeias e latino-americanas na área. A UFPE sediar esse workshop é muito importante para a internacionalização da Universidade”, explicou a diretora de Relações Internacionais da UFPE, Maria Eleonor Maia, que formou a mesa de abertura do workshop com o professor de Oceanografia da UFPE Alex Costa da Silva e a representante do Institut de Recherche pour le Développement (IRD), Marie Bonnin.

 

O professor Alex Costa da Silva saudou os presentes e desejou um excelente workshop a todos e foi seguido de Marie Bonnin, que reforçou a importância do evento. “Espero que esse workshop seja rico em ideias, trocas e experiências”, afirmou. A programação do dia contou ainda com palestra e duas sessões de discussão. Amanhã (5), o evento com sessões de discussão também no Ceerma. Na quarta e na quinta-feira, serão realizadas as sessões de resultados, com visita ao município de Tamandaré, no litoral sul do Estado.

 

O “MSP in tropical Atlantic: governance dynamics International workshop” faz parte das ações do Paddle, um programa de investigação financiado pela EU RISE, coordenado por Marie Bonnin (IRD - França), envolvendo 11 parceiros europeus e sete parceiros associados do Brasil, Cabo Verde e Senegal. O objetivo do Paddle é analisar oportunidades e limites de planejamento espacial marinho no Atlântico Tropical, compartilhando, integrando e desenvolvendo conhecimento entre acadêmicos e profissionais da Europa, do Brasil e da África Ocidental.

 

ORDENAMENTO MARINHO

 

A professora Annie Cudennec, que atua em direito público e no desenvolvimento de recursos e espaços marinhos na Universidade da Bretanha Ocidental (UBO), na França, instituição parceira do Paddle, define ordenamento (ou planejamento) do território marinho como "um processo que visa organizar coerentemente as atividades humanas no ambiente marinho". Com ações voltadas inicialmente nos países como Holanda, França, Portugal, Alemanha e Espanha, o projeto busca com o seminário no Brasil, ampliar a sua atuação nas áreas tropicais.

 

Para a superintendente de Gerenciamento da Política Costeira da Secretaria de Meio Ambiente do estado de Pernambuco, Andrea Olinto, a expectativa é de que durante o workshop os participantes tenham a oportunidade de conhecer as experiências dos outros países e apresentar as políticas ambientais e pesquisas voltadas para o ordenamento do território marinho costeiro no Brasil.

 

“Trabalhamos na perspectiva de integrarmos o Paddle com as ações de gestão ambiental e territorial realizadas pelo Projeto TerraMar, desenvolvido na região da Costa dos Corais, no litoral sul do estado, pelo Ministério do Meio Ambiente, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade e pelos governos de Pernambuco e Alagoas, com apoio da Agência de Cooperação Alemã GIZ”, disse ela. 

 

Ainda durante o evento na UFPE, serão apresentados os temas Planejamento Espacial Marinho (MSP) Tropical e as Perspectivas de Governança, com Hilde Toonen, da Universidade de Wageningen (WU), da Holanda; MSP na Europa, com a especialista da UBO/França, Betty Queffelec, além de uma sessão especial voltada para o zoneamento das áreas marinhas protegidas do Brasil como proposta inicial do MSP, que contará com apresentações de pesquisadores e gestores brasileiros, sob a coordenação de Marcia Leuzinger, da Universidade de Brasília (UnB).

SAIBA MAIS

 

O Projeto Paddle é coordenado pelo Instituto de Pesquisa para o Desenvolvimento (IRD), da França, que desenvolve atividades de formação, inovação e pesquisa, com o apoio de países europeus, da África e do Brasil, que atua em nível local com as Universidades Federal (UFPE) e Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).

 

Tem como objetivo a construção do Planejamento Espacial Marinho (MSP) na região do Atlântico tropical e propõe uma rede capaz de gerar oportunidades inovadoras e de iniciar, por meio de uma rede colaborativa (de ferramentas científicas), debates sobre a gestão dos recursos marinhos.

 

Por: Ministério do Meio Ambiente e Universidade Federal de Pernambuco

Please reload

Criatividade Coletiva - Inteligência de Marketing para Eventos