Semarh de TO finaliza projeto de recuperação de nascentes no interior do estado

23/08/2019

Foi realizado na última segunda-feira, 19, o encerramento da quarta etapa do programa de criação do Comitê de Bacias dos Rios Santo Antônio e Santa Teresa e revitalização de Bacias Hidrográficas Urbanizadas de Gurupi. O projeto é um convênio entre a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), a prefeitura de Gurupi e a Universidade de Gurupi (Unirg).

 

 

 

Todo programa teve a coordenação da Semarh. “Os técnicos aqui da Gerência de Apoio à Gestão de Recursos Hídricos sempre acompanharam de perto as ações, coordenando a criação do Comitê de Bacias”, afirmou Aldo Azevedo, diretor de Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos. O  Recurso no valor de 1.230,000 R$ veio do Fundo Estadual de Recursos Hídricos e foi administrado pela Semarh.

 

Foram cinco anos de execução do programa, e durante esse período várias etapas foram  concluídas. Inicialmente foi adquirido um micro ônibus para facilitar o deslocamento dos acadêmicos nas aulas de campo, posteriormente houve a estruturação do Comitê de Bacias dos Rios Santo Antônio e Santa Tereza, e a aquisição de uma sonda multi parâmetros que mede a qualidade da água,  além de outros utensílios para uso em laboratório.

 

O encerramento do projeto aconteceu com a inauguração simbólica das nascentes dos córregos Mutuca, Água Franca e Dois Irmãos. O presidente da Fundação Unirg, Tiago Lopes,  falou do entusiasmo com a realização do programa. “Para nós é um motivo de orgulho e um sinal claro que a gente pode desenvolver outros projetos futuramente, e a nossa intenção é já começarmos a trabalhar em outros projetos com a interveniência da nossa instituição de ensino”, ressaltou.

 

 

 

 

PRAD

 

O Plano de Recuperação De Área Degradada (PRAD) é de extrema relevância na estruturação do projeto. Através dele é possível elaborar um plano mais preciso de estudo e diagnóstico ambiental onde a fauna e a flora são analisadas, e  após esses estudos vem as práticas e os métodos de recuperação, como por exemplo, o plantio das mudas com o enriquecimento da vegetação.

 

 

As ações de minimização dos danos ao meio ambiente devem ser feitas constantemente. Por outro lado é necessário que haja uma sensibilização por parte da população para manter as nascentes cada vez mais cuidadas. “As pessoas precisam ser continuamente educadas e estimuladas a conservar o meio ambiente. Hoje temos o recurso água, e precisamos que continue assim, mantendo o recurso hídrico em quantidade e qualidade”, afirmou a professora da Unirg e coordenadora do Projeto, Nelita Gonçalves.

 

Além da revitalização das nascentes, o projeto também buscou levar para a população algumas melhorias na qualidade de vida e  realizou a urbanização do parque mutuca, que é uma praça localizada no centro da cidade próximo ao córrego Mutuca. Essa é uma estratégia para conscientizar a população sobre a importância da preservação.

 

Em média 40% dos bairros de Gurupi possuem o curso hídrico que influenciaram diretamente as ocupações históricas próximas as nascentes, e isso torna a orientação sobre a preservação ainda mais importante.

 

A partir de agora a Unirg, a prefeitura de Gurupi e o Comitê de Bacias ficam responsáveis por gerir e monitorar a preservação das nascentes, e esse é o início da fase mais importante e que vai se refletir ao longo dos anos

 

 

Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh)

Please reload

Criatividade Coletiva - Inteligência de Marketing para Eventos