Conferências, mesas redondas e premiações mobilizaram participantes do XXIII SBRH

06/12/2019

 

A edição de 2019, realizada em Foz do Iguaçu, teve número recorde de trabalhos técnicos e a presença maciça de acadêmicos e pesquisadores de todo País. 

 

Grandes temas das águas brasileiras estiveram em debate no XXIII Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos (SBRH), promovido pela Associação Brasileira de Recursos Hídricos (ABRHidro) de 24 a 28 de novembro, em Foz do Iguaçu (PR). Mais de 1.500 participantes acompanharam as conferências, mesas redondas e summits que colocaram em pauta o risco hídrico, a gestão das águas, as cheias urbanas, a segurança de barragens, as inovações para o setor e a hidro-complexidade, entre outros assuntos. “Tivemos resultados muito positivos, com a presença de especialistas nacionais e internacionais, com a integração da comunidade hídrica e o compartilhamento de conhecimentos e das novas tecnologias”, resumiu o professor Adilson Pinheiro, presidente da ABRHidro.

 

O encontro técnico-científico também foi prestigiado por representantes do Governo Federal que têm a responsabilidade pela regulamentação, controle, fiscalização e coordenação dos recursos hídricos no País. O ministro do Desenvolvimento Regional (MDR), Gustavo Canuto, abriu o evento propondo esforços em defesa dos rios e mananciais brasileiros. Já a diretora presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), Christianne Dias, participou ativamente do Simpósio junto com seus diretores e alertou para o importante momento de construção do novo Plano Nacional de Recursos Hídricos. O XXIII SBRH sediou oficinas sobre o plano coordenadas pelo MDR e ANA.

 

O Simpósio também foi palco da criação de uma nova rede - a Plataforma Água das Américas - lançada durante o Summit Gestão de Águas nas Américas. Representantes de 20 países participaram das discussões para a criação desta rede, que será  independente de governos e instituições. “A ideia é mobilizarmos instituições, países e profissionais para compartilhar boas práticas e políticas em torno da água”, anunciou o governador honorário do Conselho Mundial da Água e coordenador na Seção Brasil, Ricardo Andrade.

 

 

Encontro de gerações

 

A grande quantidade de estudantes e jovens pesquisadores ao lado de nomes tradicionais e respeitados pelo setor foram o ponto alto do Simpósio, que teve um número recorde de trabalhos técnicos habilitados para apresentação. Minicursos de formação foram oferecidos pela ABRHidro para os participantes e reuniões técnicas nacionais e internacionais ocorreram durante o evento.

 

Uma novidade deste ano ficou por conta do Prêmio Jovem Pesquisador - Edição Rubem La Laina Porto, que abriu espaço para os alunos do Ensino Médio junto aos estudantes das categorias de Graduação, Mestrado e Doutorado.  Um criativo trabalho sobre aproveitamento da água dos ares condicionados feito por alunos do Instituto Federal do Piauí conquistou o primeiro lugar da categoria Ensino Médio. A partir deste ano, o prêmio terá edições anuais.

 

O resultado institucional deste grande encontro de diferentes gerações voltadas aos recursos hídricos está registrado na Carta de Foz do Iguaçu, que traz a posição da ABRHidro sobre os principais pontos em debate no XXIII Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos.  O fortalecimento das comissões técnicas da Associação e o estudo para a criação do programa ABRHidro Jovem são outros resultados do evento. “Com tudo isso, conquistamos o objetivo proposto pelo tema principal do XXIII SBRH: Água Conecta,” destacou Pinheiro. 

 

 

XXIII SBRH em números

 

7 Cursos                                02 Visitas Técnicas

5 Summits                             01 Workshop

6 Conferências                      06 Reuniões Técnicas

12 Mesas Redondas              06 Lançamentos de Livros

 

 

 

Crédito das fotos: Jean Pavão

 

Please reload

Criatividade Coletiva - Inteligência de Marketing para Eventos