Sistema de reuso da água é disseminado para famílias no interior da Bahia

01/05/2020

 

 

Preservar um dos recursos mais valiosos da atualidade, a água, deveria ser palavra de ordem no mundo inteiro. E quando se trata de locais que sofrem por escassez hídrica, essa questão se torna mais urgente. Na bacia do São Francisco, que tem boa parte localizada no semiárido, são desenvolvidas diversas ações de promoção do uso racional da água. Uma delas é realizada pelo Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (IRPAA), através da equipe do eixo Saneamento Rural Apropriado ao Semiárido, que promove o tratamento para reutilização da água.

 

Desde 2015, o IRPAA executa projetos que tem como objetivo trabalhar a convivência com o Semiárido e adaptação às mudanças climáticas. Alguns projetos desenvolvidos são o tratamento de esgoto do vaso sanitário via BET; água cinza via Bioágua e esgoto total via reator UASB com bacia de polimento.

 

Em 2019, a instituiçãopassou a contar com investimentos do Governo do Estado da Bahia e da Alemanha, intermediado pela Cáritas da Alemanha.Nesse mesmo ano, foram construídos quatro sistemas UASB com lagoa de polimento, e 40 sistemas de Bioágua.Ao todo 79 famílias, cerca de 300 pessoas, já foram beneficiadas com implementações concluídas ou em construção. De acordo com o zootecnista e coordenador de projetos pelo Eixo Clima e Água do IRPAA,André Rocha, um membro de cada família beneficiada recebe uma formação em caráter de intercâmbio, antes de receber a tecnologia, que já foi replicada nos municípios de Juazeiro, Curaçá e Sento Sé, na Bahia.

 

O sistema Bioágua trata as águas provenientes das pias, chuveiros, máquinas de lavar, chamadas de águas cinzas. O reator UASB faz o tratamento das chamadas águas totais, que inclui as águas advindas do vaso sanitário.

 

Já as lagoas de polimento servem para a eliminação de microorganismos indesejados. Tudo é feito por radiação solar, a há a preservação de nutrientes.O reservatório estoca o esgoto total tratado com auxílio de uma moto bomba que capta e impulsiona o material para o sistema de distribuição,até chegar nas plantas e nas culturas, seu destino final.

 

“O hidrômetro registra o volume tratado ao longo do tempo. O sistema de irrigação faz a aplicação localizada dos efluentes nas plantas. No segundo sistema, a bacia de evapotranspiração é exclusiva para acondicionar o esgoto oriundo do vaso sanitário, onde temum filtro biológico específico ao tratamento de águas cinzas.A água que passa pelo sistema com reator UASB levacinco dias para estar em condições de uso. Já na Bet conjugada com bioágua o fluxo é contínuo”. A água tratada é destinada ao uso em quintais, plantas frutíferas e forrageiras.

 

O volume de água tratada varia de acordo com o número de usuários e seus hábitos de consumo. Mas de acordo o zootecnista,em geral, o sistema é dimensionado para atender uma família com cinco pessoas, com reaproveitamento médio de 200 litros por dia, ou seja,73 metros cúbicos ao ano.

 

Em 2020, a perspectiva é de ampliar a ação para mais 20 sistemas UASB com lagoa de polimento e 15 sistemas conjugados de BET-Bioágua.

 

O IRPAA é uma Organização Não Governamental sediada em Juazeiro, na Bahia, que estimula, propaga e incentiva a Convivência com o Semiárido.

 

Assessoria de Comunicação CBHSF:

TantoExpresso Comunicação e Mobilização Social
Texto: Juciana Cavalcante
Foto: Marcizo Ventura

Please reload

Design & Marketing

Criatividade Coletiva - Inteligência de Marketing para Eventos