mpa.jpg
SOBRE

A Plataforma de Talentos Mulheres pelas Águas tem o objetivo de apresentar mulheres especialistas e, com isso facilitar o contato entre e com mulheres envolvidas com os mais diversos temas de interesse ligados à área de gestão de recursos hídricos e saneamento básico.

 

Foram definidos 8 temas ligados à gestão de recursos hídricos e saneamento básico de forma a orientar a busca pelas profissionais, disponibilizando o mini currículo e contato.

HISTÓRICO

Como resultado da Conferência Internacional sobre a Água e o Meio Ambiente, organizada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em Dublin em 1992 foi feito o reconhecimento da mulher como sendo protagonista na gestão da água, e seu papel no campo político, passou a ser reconhecido com o anúncio da Agenda 21, derivada da Conferência Rio 92.

 

O equilíbrio de gênero na formação das mesas e das sessões temáticas foi uma das premissas adotadas durante a construção da grade do 8º Forum Mundial da Água, realizado em Brasília em março 2018, e deixou evidente a necessidade de dar destaque e visibilidade a mulheres aptas a falar sobre os mais diversos temas.

 

O lema “não deixar ninguém para trás”, focado na redução de desigualdades de gênero, orienta a implantação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS) da ONU – Agenda 2030 -, por um desenvolvimento mundial sustentável ambiental, econômico e social e é um dos motivadores da implantação desta plataforma.

 

Esta plataforma nasce a partir de demandas acima bem como a partir daquelas identificadas em estudos, oficinas, encontros formativos e foi concretizada a partir de iniciativa do Comitê Pró-Equidade de Gênero da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico – CPEG/ANA, instituído em 2016, buscando promover o equilíbrio de gênero em instâncias colegiadas como os comitês de bacias hidrográficas, grupos decisórios, oportunidades de trabalho, palestras e eventos.

 

A plataforma já nasce premiada, sendo iniciativa destacada pela Global Water Partnership, pelo Programa das Nações Unidas pelo Desenvolvimento e outras instituições globais ligadas ao monitoramento do progresso do ODS 6 Água Limpa e Saneamento, indicador 6.5.1  Grau de implementação da gestão integrada de recursos hídricos, cujo atingimento da meta contempla equidade de gênero.

 

A Rede Brasil de Organismos de Bacia - REBOB Mulher é parceira na iniciativa de implementar a plataforma para que esta se consolide em um ambiente de rede permanente e atualizada e continue a ser uma referência do Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos - SINGREH para o tema de equilíbrio de gênero no Brasil.

COMITÊ GESTOR

Com o intuito de acompanhar, monitorar e garantir que os objetivos da Plataforma de Talentos – Mulheres pelas Águas seja cumprido, foi instituído o Comitê Gestor.

 

O Comitê Gestor é composto por mulheres representantes das seguintes instituições:

 

  • 1 representante da REBOB Rede Brasil de Organismos de Bacias Hidrográficas

  • 1 representante do Comitê Pró-Equidade de Gênero (CPEG) da ANA Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico

  • 1 representante da ABRHIDRO Associação Brasileira de Recursos Hídricos  

  • 1 representante do FNCBHs Fórum Nacional de Comitês de Bacias Hidrográficas.

 

Cabe ao Comitê Gestor:

 

1. Receber e validar a inserção de novos talentos na Plataforma, sob o ponto de vista de atendimento de todos os pré requisitos no cadastro.

2. Garantir que o objetivo da Plataforma seja observado.

3. Monitorar os acessos e temas de maior interesse dos visitantes.

4. Prestar os esclarecimentos e apoio as integrantes da Plataforma.

5. Analisar e decidir questões que sejam submetidas ao Comitê Gestor.

 

O Comitê Gestor será coordenado por um de seus membros.