top of page
Sumário da água

Blog da REBOB

Apesar de chuvas abaixo da média, reservatórios do Paranapanema mantém nível



O mês de novembro voltou a apresentar chuvas abaixo das médias histórica na Bacia Hidrográfica do Rio Paranapanema. De acordo com o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais, até a data de hoje (23), houve cerca de 75mm de chuvas, sendo que, para o período, a média é 143mm. Os dados foram apresentados na 11ª Sala de Crise do Paranapanema, realizada virtualmente.


Contudo, as poucas chuvas não afetaram o armazenamento dos reservatórios do Paranapanema. Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), os reservatórios apresentam o seguinte volume últil – Jurumirim está com 73%; Chavantes está com 82%; Mauá com 97%; e Capivara 88% – o que representa 81% do volume total dos reservatórios.


As diretrizes operativas para as defluências dos reservatórios devem permanecer as mesmas, até o início de dezembro: Jurumirim – vazão turbinada de 147 m³/s; Chavantes – vazão turbinada de 410 m³/s; Capivara – vazão turbinada de 1380 m³/s e Mauá – vazão turbinada 312 m³/s. Com essas diretrizes, a previsão é que haja aumento no nível dos reservatórios: Jurumirim de 75%, Chavantes 78%, Capivara 83% e Mauá de 96%.


A próxima reunião da Sala de Crise ocorrerá no dia 16 de dezembro, às 15h.


Sala de Crise


Para compartilhar informações, a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) instituiu a Sala de Situação do Paranapanema, posteriormente intitulada Sala de Crise, composta pelos seguintes integrantes, além da própria ANA: Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Departamento de Água e Energia Elétrica e a Secretaria Estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente (Sima), pelo Estado de São Paulo, Instituto Água e Terra e Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), pelo Estado do Paraná, operadoras e geradoras de energia elétrica, Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranapanema e os seis Comitês Afluentes, instituídos nos Estados de São Paulo e Paraná. Outros órgãos, prefeitos municipais, usuários de água também participam pontualmente. As reuniões são abertas e todos podem participar.


Também é possível acompanhar a situação dos reservatórios na Bacia Hidrográfica, por meio do CBH Paranapanema:

  • paranapanema.org

  • facebook.com/cbhparanapanema

  • instagran.com/cbhparanapanema

  • youtube.com/cbhparanapanema

  • issuu.com/cbhparananemacomunicacao


Fonte: CBH Paranapanema

4 visualizações
bottom of page