Sumário da água

Blog da REBOB

Tratar os esgotos ainda é um desafio nacional

De acordo com dados do SNIS 2020, o país apresentou uma sucinta evolução no índice de tratamento de esgoto sobre o volume gerado



No Brasil, os números precários de saneamento está além dos 35 milhões de brasileiros sem acesso à água potável. Um dos grandes problemas é a falta de tratamento adequado dos esgotos. Segundo dados do SNIS 2020, apenas metade (50,8%) dos esgotos gerados são tratados.


Analisando dados do ano anterior, houve uma pequena evolução do índice de apenas 1,7 p.p. O que revela uma situação do saneamento básico no país ainda mais preocupante. É importante ressaltar que com a aprovação do Novo Marco Legal do Saneamento, até 2033, o país deve fornecer 90% de cobertura e tratamento de esgoto para a população.

Situação das regiões brasileiras


Tabela 1 – Tratamento de esgoto nas regiões brasileiras (SNIS 2020)
Tabela 1 – Tratamento de esgoto nas regiões brasileiras (SNIS 2020)

Como é possível observar na tabela acima, a região Norte apresenta o pior número no índice de tratamento de esgoto, com apenas 21,4% das dos esgotos tratados.


Entretanto, o indicador se mostra um desafio para todas as regiões do país, nenhuma está perto de alcançar a meta estabelecida até 2033, pelo contrário, as regiões têm dificuldades em tratar os esgotos.


Tratar devidamente os esgotos influência diretamente na diminuição de hospitalizações e óbitos por doenças de veiculação hídrica. Em um estudo realizado pelo Trata Brasil baseado em dados do SNIS 2019, o Brasil apresentou mais de 273 mil internações por doenças de veiculação hídrica, resultando em um gasto de R$ 108 milhões com hospitalizações de falta de saneamento básico.


O aumento no investimento em esgotamento sanitário resultará em cidadãos mais saudáveis e um meio ambiente mais protegido, afinal, esgotos sem tratamento são fontes de poluição de grandes centros urbanos, além de praias. As internações por ausência do saneamento básico resultam em mais pessoas fora de postos de trabalhos, o que reflete uma desigualdade acentuada, afetando o desenvolvimento dos estudantes. Atingir as metas estabelecidas pela Lei nº 14.026/2020 resultará em melhoras para a população brasileira em âmbitos econômicos, sociais e ambientais.


Fonte: Trata Brasil

2 visualizações