Sumário da água

Blog da REBOB

Tudo o que você precisa saber sobre o Aquífero Guarani



Escrito por Bruna Soldera em 27 Outubro 2022 Postado em Blog.


O Sistema Aquífero Guarani (SAG) é um dos maiores e mais importantes reservatórios de água doce da Terra e abrange 4 países: Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai. “Tem uma extensão de 1,2 milhões de quilômetros quadrados, equivalente à soma dos territórios da França, Itália e Espanha! É mesmo um gigante de respeito” (INSTITUTO ÁGUA SUSTENTÁVEL, 2020).


O SAG tem capacidade de até 160 trilhões de litros de água, sendo o maior o reservatório transfronteiriço da América do Sul (AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS, 2019).


Segundo a Organização dos Estados Americanos (OEA) - Aquífero Guarani: Programa Estratégico de Ação aproximadamente 90% da retirada de água do Aquífero Guarani é no Brasil, o Estado de São Paulo é onde concentra a maior explotação. “No Estado de São Paulo, cujo território possui área total de 247.000 km2, o SAG ocorre em nada menos do que 143.000 Km2 (cerca de 60%)” (JOSÉ LUIZ ALBUQUERQUE FILHO – REVISTA DA BACIA DO COMITÊ DO RIO PARDO, 2021).


Algumas características das águas do Aquífero Guarani


Segundo a CETESB o Aquífero Guarani, constituído pelas formações Botucatu e Pirambóia, as águas são predominantemente bicarbonatadas cálcicas e a temperaturas varia entre 22 a 27°C, pH de 5,4 a 9,2 e salinidade inferior a 50 mg/L, na área aflorante. Na área confinada, apresenta temperatura de 22 a 59,7°C, o pH de 6,3 a 9,8 e a salinidade de 50 a 500 mg/L.


O SAG apresenta rochas com boa a excelente condutividade hidráulica (média 1 m/d, chegando a 4 m/d), mas com fluxos bastante lentos, águas de idade elevada, propiciados por um baixo gradiente hidráulico e reduzida velocidade de circulação (MODELO CONCEITUAL, FUNCIONAMENTO E POTENCIALIDADES – I CONGRESSO AQUÍFERO GUARANI, 2019).


A região de afloramento do aquífero é atravessada pelos rios Tietê, Piracicaba, Mogi-Guaçu, Pardo e Paranapanema, entre outros de menor caudal, destacando-se o rio do Peixe e o rio São José dos Dourados.Grande parte da água existente nas porções confinadas é proveniente da infiltração da água meteórica ocorrida há centenas ou milhares de anos nas áreas de afloramento (CETESB).


Funções estratégicas e contaminação


O SAG exerce muitas funções econômicas, ambientais e sociais fundamentais. Segundo pesquisas realizadas pela EMBRAPA os 40 trilhões de litros utilizáveis do Guarani (porção que pode ser obtida com segurança) seriam suficientes para abastecer por um ano duas vezes e meia a população brasileira, a um consumo médio diário per capita de 250 litros d'água (AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS, 2019). Além disso, o Aquífero Guarani desenvolve atividades econômicas essenciais para a população e providencia lazer.


Em relação a contaminação, há diversas formas de contaminar as águas dos aquíferos, tais como: falta de saneamento que ocasiona contaminação por esgoto doméstico, falta de estrutura adequada para implantação de aterros sanitários e cemitérios, produção agrícola e industrial que não sejam realizadas de maneira correta e sustentável. O SAG também é marcado por diversos casos de contaminações.


O uso da água subterrânea do SAG muitas vezes é feito de maneira contínua e não sustentável, não respeitando as variações sazonais, de modo que afetam a recarga do SAG e contribui para a contaminação. De acordo com José Luiz Albuquerque Filho, pesquisador do Centro de Tecnologias Ambientais e Energéticas (Cetae) do IPT “a área de afloramento do Sistema Aquífero Guarani é vulnerável à contaminação. Ele possui águas antigas e sua extração deve ser efetuada com critério, pois sua renovação levaria dezenas de milhares de anos” (IPT, 2011).


Alguns fatores que colocam o SAG em risco em relação à contaminação são (ALMEIDA, 2018).:

  • Crescente diversificação no uso e manejo das áreas de afloramento;

  • Crescente urbanização nessas áreas de afloramento (aumenta o risco devido ao aumento de indústrias e automóveis, impermeabilização do solo devido ao asfaltamento);

  • Aumento na produção agrícola, e consequentemente, o uso de agrotóxicos;

  • Uso de poços artesianos clandestinos, que após a utilização são abandonados sem a devida proteção.

É evidente a importância do SAG e o Brasil tem o privilégio de ter uma enorme reserva de água subterrânea. Quer saber mais sobre o SAG? Confira nossa entrevista com Roberto Kirchheim, Geólogo do Serviço Geológico do Brasil.

Videoplayer


Fonte:

Instituto Água Sustentável IAS

AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS, 2019

ALMEIDA, 2018

CETESB

INSTITUTO ÁGUA SUSTENTÁVEL, 2020

IPT, 2011

JOSÉ LUIZ ALBUQUERQUE FILHO – REVISTA DA BACIA DO COMITÊ DO RIO PARDO, 2021

MODELO CONCEITUAL, FUNCIONAMENTO E POTENCIALIDADES – I CONGRESSO AQUÍFERO GUARANI, 2019

9 visualizações