Sumário da água

Blog da REBOB

Um panorama geral sobre água na região Norte

Escrito por Bruna Soldera (Instituto Água Sustentável IAS)


O Brasil possui uma vasta riqueza hídrica, 12% de toda água doce do mundo está no território brasileiro, porém a sua distribuição não é homogênea e isso faz com que em regiões onde há baixa concentração da população haja um volume de água gigantesco e em regiões que requer mais água tenha escassez.


Esse é o exemplo da região Norte, onde estão localizados os Estados do Acre (AC), Amapá (AP), Amazonas (AM), Pará (PA), Rondônia (RO), Roraima (RR) e Tocantins (TO). Com 3.870.000 km², ocupa 45% do território brasileiro e na região estão localizados os rios Amazonas, Tapajós, Negro, Solimões, Madeira, Juruá, Tocantins, Araguaia, além do Sistema Aquífero Grande Amazônia (SAGA) que é o maior aquífero do mundo, sendo assim mais de 73% dos recursos hídricos brasileiros estão lá e abriga apenas 8,3% da população (AGÊNCIA BRASIL, 2017). Segundo Marcelo Medeiros (Agência Nacional das Águas) “a Amazônia é um paradoxo. Você tem uma grande disponibilidade hídrica, vê aquele rio enorme que não enxerga o outro lado dele, mas, ao mesmo tempo, as pessoas têm problema de ter água em casa” (AGÊNCIA BRASIL, 2017).


A Bacia Amazônica localizada na região Norte é formada pelo rio Amazonas e mais de mil afluentes, sendo a maior do mundo (7.500.000 km² de extensão total, com 3.869.953 km² no Brasil), e fazem parte os Estados Amazonas, Acre, Roraima, Amapá e Rondônia, parte do Pará, além de Mato Grosso da região Centro-Oeste (ESCOLA EDUCAÇÃO). Outra bacia hidrográfica extremamente importante, principalmente para o setor do agronegócio e pelo potencial hidrelétrico (nela está localizada a Usina Hidrelétrica de Tucurupi), é a Bacia Tocantins – Araguaia. Possui área de 920.000 km², na região Norte fazem parte o Estado do Tocantins e parte do Pará (ESCOLA EDUCAÇÃO).


Pixabay

Outro dado importante é que a região Norte tem o menor índice de atendimento da rede de abastecimento de água do Brasil, somente 59,2%, sendo que a região é mais comumente abastecida por poços (TRATA BRASIL, 2018).


Um gigante enterrado


A região Norte tem abaixo do solo um verdadeiro gigante subterrâneo de água, é o chamado Sistema Aquífero Grande Amazônia (SAGA). Segundo o Professor Francisco de Assis Matos de Abreu, "a reserva subterrânea representa mais de 80% do total da água da Amazônia. A água dos rios amazônicos, por exemplo, representa somente 8% do sistema hidrológico do bioma e as águas atmosféricas têm, mais ou menos, esse mesmo percentual de participação” (MINISTÉRIO DA SAÚDE).


O SAGA possui uma reserva hídrica de aproximadamente 162 mil km³ sendo desta maneira quatro vezes maior que o Aquífero Guarani (40 mil km³), pesquisadores afirmam que ele poderia abastecer o planeta inteiro durante 250 anos, é realmente um gigante imponente! Além disso, possui 150 quatrilhões de litros de água doce, com uma área total de um milhão e duzentos mil quilômetros quadrados, sendo 75% de sua extensão em território nacional (AGÊNCIA BRASIL, 2020).

Atualmente, o SAGA fornece água para consumo apenas nas cidades do Vale Amazônico, mas seu potencial é enorme e há muito a ser explorado.


Um gigante sobre as nossas cabeças


O maior rio do mundo está no céu, isso mesmo, é uma massa gigantesca de água que tem origem na floresta Amazônica, e eles transferem cerca de 8 quatrilhões de litros de água por ano e isso é que faz chover no Sudeste até a bacia do Prata, é o que alimenta todo sistema de água do Brasil (POMPA, 2021).


Esse fenômeno é ocasionado por grandes fluxos aéreos de água sob a forma de vapor que vêm de áreas tropicais do Oceano Atlântico e são alimentados pela umidade que se evapora da Amazônia através da transpiração das árvores (POMPA, 2021). Para se ter uma noção, uma árvore com copa de 10 metros de diâmetro é capaz de bombear para a atmosfera mais de 300 litros de água, em forma de vapor, em um único dia, ou seja, mais que o dobro da água que um brasileiro usa diariamente, já uma árvore maior, com copa de 20 metros de diâmetro, por exemplo, pode evapotranspirar bem mais de 1.000 litros por dia, e lá são quase 400 bilhões de árvores transpirando diariamente. Já deu para ter uma noção da magnitude desses rios que ficam no céu, né? (EXPEDIÇÃO RIOS VOADORES; G1, 2019)


São quase três quilômetros de altura, algumas centenas de quilômetros de largura e milhares de quilômetros de comprimento.


A região Norte é realmente incrível e cheia de riquezas, mas com tanta água é preciso fazer uma gestão dos recursos hídricos eficiente, pois como vimos a região tem uma abundância de água, porém apenas 59,2% dos domicílios estão ligados à rede geral de distribuição! A gestão dos recursos hídricos é quem poderá mitigar e propor soluções viáveis para os problemas hídricos, além disso com tanto potencial de abastecimento pelo SAGA é preciso sim gerir de forma adequada para não causar danos ao manancial subterrâneo!


Fonte: Instituto Água Sustentável IAS


AGÊNCIA BRASIL, 2017:

https://agenciabrasil.ebc.com.br/radioagencia-nacional/acervo/geral/audio/2017-03/muita-agua-e-pouco-acesso-pela-populacao-uma-realidade-na-regiao-norte/


EXPEDIÇÃO RIOS VOADORES:

https://riosvoadores.com.br/o-projeto/fenomeno-dos-rios-voadores/


G1, 2019:

https://g1.globo.com/natureza/noticia/2019/08/22/por-que-a-amazonia-e-vital-para-o-mundo.ghtml


MINISTÉRIO DA SAÚDE:

http://www.fiocruz.br/omsambiental/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?from%5Finfo%5Findex=31&infoid=667&sid=13


POMPA, 2021: https://youtu.be/pTFzIqrAZXY



35 visualizações