Sumário da água

Blog da REBOB

Você sabe o que é segurança hídrica?



Segurança Hídrica se refere à disponibilidade de água de qualidade e em quantidade suficiente para satisfazer as necessidades humanas, atividades econômicas e conservação de ecossistemas aquáticos, além disso, envolve gestão de riscos a que a população e o meio ambiente estão sujeitos relacionados a extremos de secas, cheias e falhas ou gestão ineficaz (AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS – ANA, 2019).

Dimensões da Segurança Hídrica- Fonte: ANA, 2019 (https://arquivos.ana.gov.br/pnsh/pnsh.pdf)


É um termo bastante utilizado quando se fala em garantir a disponibilidade hídrica, disponibilidade de água. Sendo que a sua avaliação inclui: fontes de riscos como variabilidade e mudança climática e alterações antrópicas nos sistemas hídricos, como desmatamento, urbanização, construção de barragens e a ação humana na gestão dos sistemas (RHAMA, 2015).

Quais são os fatores que ameaçam a Segurança Hídrica?

Dentre os fatores que ameaçam a Segurança Hídrica pode-se citar aumento populacional não planejado e que ocasiona uma ocupação desordenada da área urbana e o crescimento econômico, sendo que estes dois fatores geram a ampliação da demanda de água, além disso as mudanças climáticas e os seus efeitos nos eventos hidrológicos extremos, ausência de planejamentos e gerenciamentos coordenados, investimento em infraestrutura hídrica e saneamento também causam impacto na Segurança Hídrica.

No Brasil em dezembro de 2016, 132 cidades do nordeste setentrional, que conta com uma população de 1,5 milhões de pessoas, encontrava-se em esgotamento de abastecimento e 812 municípios eram abastecidos por caminhões-pipa, o que gerou um custo de mais de 1 bilhão de reais ao Governo Federal (ANA, 2019). Adicionalmente, a crise hídrica também ocorreu no sudeste do país e afetou regiões com altas demandas hídricas, a bacia hidrográfica do rio Paraíba do Sul e a região metropolitana de São Paulo, os impactos ao abastecimento de água e econômicos foram fortemente sentidos. Neste contexto, a ANA em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Regional desenvolveu o Plano Nacional de Segurança Hídrica (PNSH). O PNSH está alinhado ao conceito de Segurança Hídrica e assegura ao Brasil um “planejamento integrado e consistente de infraestrutura hídrica com natureza estratégica e relevância regional, até o horizonte de 2035, para redução dos impactos de secas e cheias. Além das obras, também são identificados os estudos adicionais e projetos necessários para viabilizá-las, bem como as lacunas de conhecimento em áreas de baixa segurança hídrica, para as quais foram propostas ações específicas” (ANA, 2019, p. 17).

Plano Nacional de Segurança Hídrica- Fonte: ANA, 2019 (https://arquivos.ana.gov.br/pnsh/pnsh.pdf)


Uma matéria do The Guardian de 22 de novembro de 2020 anunciou que a escassez de água está afetando mais de 3 bilhões de pessoas em todo o mundo, já que a quantidade de água potável disponível para cada pessoa caiu em um quinto em duas décadas; cerca de 1,5 bilhão de pessoas estão sofrendo de severa escassez de água ou mesmo seca, já que uma combinação de colapso climático, aumento da demanda e má gestão tornou a agricultura cada vez mais difícil em várias partes do globo. A ONU alertou que bilhões de pessoas enfrentariam a fome e a escassez crônica de alimentos como resultado de falhas na conservação dos recursos hídricos e no combate à crise climática.


Estes exemplos citados são exemplos claros de má gestão aliadas a fenômenos da natureza agindo e causando a Insegurança Hídrica, um problema que deve ser muito discutido para que se possa achar as soluções adequadas! A Insegurança Hídrica causa impacto na sociedade, no meio ambiente e na economia.

O que fazer quando há uma “Insegurança Hídrica”?

É preciso implantar infraestrutura hídrica e o aperfeiçoamento da gestão de recursos hídricos, tais como planejamento, controle do uso da água, monitoramento, operação e manutenção de sistemas hídricos, além de medidas para gestão de riscos, e isso abrange um conhecimento aprofundado da vulnerabilidade e da exposição do ambiente diante de algum evento (ANA, 2019, p. 17). É preciso um “cenário ideal de Segurança Hídrica, em que a infraestrutura esteja planejada, dimensionada, implantada e gerida adequadamente, atendendo tanto ao equilíbrio entre a oferta e a demanda de água quanto a situações contingenciais, fruto da vulnerabilidade a eventos climáticos extremos” (ANA, 2019, p. 13).

Quer saber mais sobre Segurança Hídrica? Assista a entrevista com o Prof. Mário E. Mendiondo na sexta-feira (04 de dezembro), se inscreva no nosso canal do YouTube (CLIQUE AQUI) para não perder e fique ligado nas nossas redes sociais!

Referências:

AGÊNGIA NACIONAL DE ÁGUAS – ANA, 2019: https://arquivos.ana.gov.br/pnsh/pnsh.pdf RHAMA, 2015: http://rhama.com.br/blog/index.php/gestao-de-recursos-hidricos/o-que-e-seguranca-hidrica/ THE GUARDIAN, 2020: https://www.theguardian.com/environment/2020/nov/26/more-than-3-billion-people-affected-by-water-shortages-data-shows

água, segurança hídrica


Escrito por IAS Postado em Blog.



Fonte: Instituto Água Sustentável - IAS

41 visualizações