Sumário da água

Blog da REBOB

Água em 2050

Escrito por Bruna Soldera - Instituto Água Sustentável



A água nem sempre está no centro das discussões políticas e sociais, nem todo mundo sabe de onde a água vem e para onde a água vai após seu uso, seja em casa, na agricultura ou na indústria. Mas uma coisa é inegável: a água está no centro do desenvolvimento sustentável e isso inclui as suas três dimensões – ambiental, social e econômica. Como mencionado pela Agenda 2030 da ONU “o acesso à água e ao saneamento importa para todos os aspectos da dignidade humana: da segurança alimentar e energética à saúde humana e ambiental”.

Muitas pesquisas e estudos já evidenciam que a falta de água afeta mais de 40% da população do globo e isso pode se tornar ainda mais grave com a mudança climática, má gestão e uso insustentável da água. É preciso ter em mente que, além do uso racional da água, é preciso um uso sustentável, este que está ligado ao uso consciente desse recurso tão essencial à vida. Uma matéria publicada pelo The Guardian há 3 anos alerta que mais de 5 bilhões de pessoas podem sofrer com a escassez de água até 2050, resultado das mudanças climáticas e aumento da demanda e contaminação da água. É uma informação preocupante, se nada for feito agora as consequências futuras podem ser alarmantes.

O consumo de água anual de uma pessoa é em média 4.600 km3 e deste total 70% é no setor agrícola, 20% na indústria e 10% é consumo doméstico (RELATÓRIO TRIENAL – FÓRUM MUNDIAL DA ÁGUA, 2018), sendo que a demanda aumentou seis vezes nos últimos 100 anos e cresce a uma taxa de 1% ao ano. Isso contribui para criar ainda mais tensões e que em 2050 estarão ainda mais graves, pois a previsão é que a população chegue a 10,2 bilhões de pessoas, com a maioria vivendo em centros urbanos.

O Relatório Trienal – Fórum Mundial da Água, 2018 diz que entre 4,8 bilhões e 5,7 bilhões de pessoas estarão vivendo em áreas de escassez hídrica por ao menos um mês ao ano e o número de pessoas sob risco de inundação será de 1,6 bilhões a 1,2 bilhões de pessoas.

Além disso, a qualidade da água vem piorando ao longo dos anos e em 2050 o nível de poluição pode se tornar altíssimo. Desde a década de 1990 a poluição piorou em quase todos os rios da África, Ásia e América Latina, e deve se deteriorar ainda mais nas próximas duas décadas (THE GUARDIAN, 2018). Sendo que quase 80% das águas residuais industriais e municipais são descartadas sem tratamento (WATER FOOTPRINT NETWORK).

O que os governos podem fazer para evitar um desastre em 2050?

Os governos podem adotar e seguir o proposto pela Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, documento assinado por representantes de 193 Estados-Membros da ONU, no qual os países comprometeram-se a adotar medidas transformadoras para promover o desenvolvimento sustentável até 2030 e “sem deixar ninguém para trás” (AGENDA, 2030). O objetivo 6 da Agenda 2030 trata especificamente sobre Água Potável e Saneamento, os recursos hídricos e os serviços relacionados a ele sustentam os esforços de erradicação da pobreza, de crescimento econômico e da sustentabilidade ambiental (AGENDA, 2030).

Fonte: http://www.agenda2030.org.br/sobre/

Políticas públicas que estimulem a conservação dos recursos hídricos é outro ponto chave para evitar a degradação da qualidade da água, enchentes e escassez. Cobrar que as companhias de água tenham projetos de combate ao desperdício, propor e estimular que empresas tenham no seu planejamento ações mais sustentáveis e que desenvolvam projetos na área socioambiental também é importante.

Maior enfoque em Educação Ambiental nas escolas pode significar pessoas mais conscientes e preocupadas com a água, pois formará coordenadores, gerentes e diretores que poderão colocar em prática processos mais sustentáveis dentro do seu ambiente de trabalho. Além de investimento em ciência e tecnologia. O que nós como cidadãos podemos fazer para evitar uma catástrofe em 2050?

1) Você pode fazer no seu dia a dia: economizar eletricidade desligando aparelhos quando não estiverem em uso; apagar as luzes quando não são necessárias; dar preferência por extratos bancários digitais e pagamentos de contas online; exercer seu poder de fala, pedir às autoridades locais e nacionais para criar políticas públicas em prol do meio ambiente; comprar produtos de empresas que priorizem a produção sustentável (UNITED NATIONS).

2) Você pode fazer na sua casa: deixe seu cabelo e roupas secarem naturalmente; deixe a roupa acumular para lavar na máquina de lavar; tome banhos curtos; faça compostagem de restos de comida, isso pode reduzir o impacto climático e, ao mesmo tempo, reciclar nutrientes; compre produtos que tenham pouca embalagem; opte por uso de lâmpadas com baixo consumo de energia (UNITED NATIONS).

3) Você pode fazer na sua vizinhança: apoiar empresas de bairro mantém as pessoas empregadas e ajuda a evitar que os caminhões percorram longas distâncias; ande de bicicleta, caminhe ou use o transporte público; use a sua garrafa de água e leve sua xícara para o café; leve a sua própria sacola quando fizer compras; doe o que você não usa (UNITED NATIONS).

4) Você pode fazer no seu trabalho: passe o seu conhecimento adiante, fale sobre água e como conservá-la; use a sua voz para falar sobre a falta de banheiros em muitas comunidades ao redor do mundo; ande de bicicleta, caminhe ou use o transporte público para o trabalho; organize eventos sobre o meio ambiente e a água no trabalho, use o seu poder para falar de ações sustentáveis que podem mudar o planeta (UNITED NATIONS); faça especializações e atualize-se (algumas dicas que podem te ajudar a entender melhor sobre como aplicar seu conhecimento em favor da água: Curso de Especialização em Gestão de Recursos Hídricos da UFPA e MBA em Gestão de Áreas Contaminadas, Desenvolvimento Urbano Sustentável e Revitalização de Brownfields da USP). Fontes: Agenda 2030: http://www.agenda2030.org.br/ods/6/ Curso de Especialização em Gestão de Recursos Hídricos da UFPA: MBA em Gestão de Áreas Contaminadas, Desenvolvimento Urbano Sustentável e Revitalização de Brownfields: https://mbagac.larc.usp.br United Nations: https://www.un.org/sustainabledevelopment/takeaction/ Relatório Trienal – Fórum Mundial da Água, 2018: http://8.worldwaterforum.org/pt-br THE GUARDIAN, 2018: https://www.theguardian.com/environment/2018/mar/19/water-shortages-could-affect-5bn-people-by-2050-un-report-warns WATER FOOTPRINT NETWORK: https://waterfootprint.org/en/about-us/news/news/water-stress-affect-52-worlds-population-2050

57 visualizações