Blog da REBOB

Resoluções sustentáveis viralizam na internet

Lista de 27 decisões de Ano Novo feita pelo perfil Ana Catadora se espalha pelas redes e multiplica número de seguidores



A professora e empresária Ana Lucia Zattar Coelho, criadora do perfil Ana Catadora, com tampinhas para reciclagem: sucesso com dicas de resoluções sustentáveis no Ano Novo (Foto: Arquivo Pessoal)

por Marita Boos


Depois de abrir os olhos, um dos primeiros movimentos da professora de educação física e empresária Ana Lucia Zattar Coelho, 46 anos, na manhã do dia 1º de janeiro deste ano, ainda deitada, foi pegar o celular. Dali de sua cama, ao publicar um post no Facebook, iniciava inconscientemente uma daquelas “correntes do bem” que parecem viralizar do nada. Em cerca de dez dias, o número de seguidores do perfil Ana Catadora, criado pela empresária em 2018, passou de 1.015 para 3,5 mil no Facebook e de 697 para 9 mil no Instagram, sem nenhum patrocínio. O assunto da postagem? Suas resoluções sustentáveis para 2020.


O post da curitibana lista quase 30 ações relacionadas a reciclagem e desenvolvimento sustentável. Começou logo a ser curtido, compartilhado, reproduzido. Invadiu também o whatsapp. “Eu mesma recebi o meu texto por um dos grupos dos quais faço parte”, conta. Muitas pessoas demonstraram interesse pelas resoluções e passaram a procurá-la, nos comentários ou em mensagem direta, para perguntar sobre links com informações, endereços, falar das dúvidas que têm sobre o tema, e dar parabéns. O post e/ou o texto com a autoria atribuída a ela foi compartilhado, por exemplo, por dois influencers digitais, o jornalista André Trigueiro e o ator Sergio Marone, que gravou um vídeo lendo as resoluções.


Acredito que as pessoas querem um mundo mais bacana para viver. Há também grupos, empresas, projetos, programas que estão com boas propostas, mas não chegam ao conhecimento da população. Ouve-se muito falar que precisamos nos conscientizar, mas muitos já passaram dessa fase da conscientização e estão prontos para a ação. E quando aparece um ‘como fazer’ e alguém que ‘puxe’, o engajamento é grande


Ana Lucia Zattar Coelho

Empresária, professora e criadora do Ana Catadora

Os perfis Ana Catadora foram criados em 2018 quando a empresária iniciou um curso de marketing digital com o objetivo de potencializar seu negócio nas redes sociais. À época, o professor orientou os alunos a aplicar o que estavam aprendendo imediatamente. Ana Lucia ficou com medo de já usar esse aprendizado nos perfis de sua loja e inventou a Ana Catadora, para divulgar alguns projetos que já conhecia sobre reciclagem e reutilização de materiais, como uma espécie de braço social de sua empresa, a Ana Criativa Canecas Presentes Personalizados. Desde então, dá atenção aos perfis regularmente.


Tanto que na virada para 2019 já havia publicado um post com as resoluções sustentáveis. Os mesmo conteúdo, aliás, foi publicado diversas vezes em 2019. Mas sem repercussão relevante. “Novo ciclo de ano se encerrando e lá vinha essa história de resoluções. Então, a primeira coisa que fiz no dia 1º de 2020, foi atualizar minha lista, publicar na página da Ana Catadora e compartilhar esse post num grupo do qual faço parte no Facebook, o Clube da Alice, de mulheres empreendedoras”, explica Ana Lucia, acrescentando que o material não é exatamente novo. “Para minha alegria, foram inúmeros comentários e curtidas em pouco tempo. O engajamento estava maior que o habitual. Em poucos dias o número de curtidas no perfil, principalmente no Instagram, começou a aumentar. Teve stories com marcações, textos adaptados à realidade do leitor”.

Ana Catadora e sua imagem nas redes sociais: perfil para divulgar programas e projetos de reciclagem (Foto: Reprodução)

Para empresária, a repercussão dos post das resoluções sustentáveis 2020 deve-se ao fato de que as pessoas querem fazer “coisas legais”, mas não sabem como. “Acredito que as pessoas querem um mundo mais bacana para viver. Há também grupos, empresas, projetos, programas que estão com boas propostas, mas não chegam ao conhecimento da população”, diz. “Ouve-se muito falar que precisamos nos conscientizar, mas muitos já passaram dessa fase da conscientização e estão prontos para a ação. E quando aparece um ‘como fazer’ e alguém que ‘puxe’, o engajamento é grande”, afirma. “Cada curtida, comentário e novo seguidor me dava mais vontade de continuar com esse projeto. Foi um excelente início de ano!”, comemora.



Realizamos campanhas de arrecadação solidária em gincanas. O material que os alunos tinham que trazer era um item relacionado a algum dos programas mencionados na lista das resoluções. Claro que, na aula, o tema era contextualizado com o conteúdo da disciplina


Ana Lúcia Zattar Coelho

Professora, empresária e criadora da Ana Catadora


Desde a publicação, além de todo o movimento nas páginas, Ana Lucia vem recebendo pedidos de auxílio relacionados a reciclagem, convites para entrevistas, lives e palestras em escolas. “Também aconteceu de várias pessoas e grupos adaptarem o texto a suas realidades. Um dos exemplos que retrata a força de uma rede social foi de uma integrante de um grupo de brasileiros que moram na Austrália (Papo Green). Ela colocou os links de lá, da realidade australiana. Fiquei bem feliz, pois quanto mais pessoas souberem dessas informações melhor para todo o mundo. #somostodoscatadores”, afirma.


A empresária conta que, desde garota, tem interesse por reciclagem, inspirada no pai, Carlos Alberto de Camargo Coelho. “Quando fui diretora de escola, há uns 20 anos, já aplicava com os alunos os projetos que existiam na época. Lembro-me muito bem que uma empresa de refrigerante tinha um projeto muito bacana que envolvia reciclagem de latinhas e das garrafas PET. Colocamos muitos itens dentro da escola com esse projeto. Pena que depois acabou”, conta. A curitibana garante que já adotou praticamente todas as ações de sua lista. “O que não tenho ainda em casa é a caixa de compostagem. Mas está nos planos a curto prazo”. Hoje, a filha, Giulia, 20 anos, estudante de medicina veterinária, a acompanha nas metas sustentáveis.


Como professora de Educação Física, Ana Lucia tenta sempre inserir o tema da reciclagem, do desenvolvimento sustentável em sua rotina com os alunos. São ações que vão desde a utilização do copo retrátil para beber água a nomear equipes com nomes como papel, plástico, metal, vidro, fazendo referência às cores das lixeira. “Outra forma também bem importante de ações que realizamos foram as campanhas de arrecadação solidária em gincanas. O material que os alunos tinham que trazer era um item relacionado a algum dos programas mencionados na lista das resoluções. Claro que, na aula, o tema era contextualizado com o conteúdo da disciplina”, descreve.


Outro ponto positivo da repercussão da postagem destacado pela empresária foi o fato de alguns projetos mencionados também terem ficado mais conhecidos, inclusive com aumento de seguidores, como programa Papel Bom pra Cachorro, de Curitiba.


A seguir o texto da postagem da Ana Catadora que tanto interessou às redes sociais nos primeiros dias do ano. E não é para menos: as iniciativas são realmente importantes.

Resoluções sustentáveis para um ano realmente novo*

1) Juntar tampinhas para um dos programas de reciclagem.

www.tampinhalegal.com.br

https://www.ecycle.com.br/index.php


2) Usar uma ecobag quando for às compras.


3) Substituir o copinho descartável por uma caneca ou copo reutilizável!


4) Juntar esponjas de cozinha usadas para o programa nacional de reciclagem da Terracycle – Scotch Brite. (envio gratuito pelo correio)



5) Juntar embalagens tetra pack para o programa Brasil Sem Frestas. (Curitiba – http://brasilsemfrestas.com.br/)

https://www.ecycle.com.br/index.php


6) Juntar lacres de alumínio para um dos programas de reciclagem. (http://www.lacredobem.com.br/)

https://www.ecycle.com.br/index.php


7) Levar as meias velhas, furadas, desparceiradas, manchadas para o programa meias do bem, em qualquer loja da Puket! ( http://www.meiasdobem.com.br/) * programa volta em fevereiro nas lojas do Rio de Janeiro


8) Juntar instrumentos de escrita usados para o programa nacional de reciclagem da Terracycle – Faber Castel.


9) Juntar papel velho e usado para o projeto Papel Bom pra Cachorro, que auxilia na castração, vacinas e desverminação de cães e gatos (somente Curitiba) – https://www.instagram.com/papelbompracachorro/

https://www.ecycle.com.br/index.php


10) Juntar os itens de higiene do hotel e do avião para o projeto Minigentilezas. (https://linktr.ee/minigentilezas)


11) Juntar cápsulas de café para um dos programas de reciclagem – apenas Melitta.

https://www.ecycle.com.br/index.php


12) Dar preferência a produtos naturais aos industrializados sempre que possível.


13) Separar SEMPRE o lixo orgânico do reciclável.


14) Priorizar a compra de produtos cujo fabricante tenha a preocupação com o meio ambiente.


15) Incentivar a reutilização de produtos e embalagens, sempre que possível.


16) Reduzir o consumo – praticar o consumo consciente.


17) Evitar o desperdício, seja de produtos, seja de tempo.


18) Incentivar a família e os amigos a fazer o mesmo.


19) Nunca, eu disse NUNCA, utilizar canudos plásticos. Utilizar canudos de inox, bambu, macarrão…


20) Realizar compostagem em casa.


21) Juntar blister e caixas de remédios vazias ou vencidas para os programas adequados de destinação desse material.

https://www.ecycle.com.br/index.php


22) Reciclar ou reutilizar roupas nos programas especificos; a loja C&A é uma delas!!! A Renner também


23) Trocar a escova de dentes de plástico pela de bambu.


24) Coletar óleo de cozinha usado para um dos programas de reciclagem

https://www.ecycle.com.br/index.php


25) Reciclar embalagens de perfumes, xampus, cremes, dentre outros no programa Boti Recicla, das lojas O Boticário. ( https://www.boticario.com.br/boti-recicla)


26) Divulgar essas campanhas para o maior número de pessoas possível.


27) Engajar-se em um trabalho voluntário!


Fonte: #Projeto Colabora

0 visualização

A Rede Brasil de Organismos de Bacias Hidrográficas - REBOB é uma entidade sem fins lucrativos constituída na forma jurídicos de Associação Civil, formada por associações e consórcios de municípios, associações de usuários, comitês de bacia e outras organizações afins, estabelecidas em âmbito de bacias hidrográficas.

Design & Marketing Digital

Criatividade Coletiva - Inteligência de Marketing para Eventos
  • Telegram
  • LinkedIn App Icon
  • Wix Facebook page