Sumário da água

Blog da REBOB

58 milhões serão investidos na restauração florestal da Bacia Hidrográfica do Rio Suaçuí


Uma solenidade na tarde da última terça-feira, 24, marcou a assinatura do Termo de Compromisso de Investimento entre o Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Doce (CBH-Doce), Comitê da Bacia Hidrográfica do Suaçuí (CBH-Suaçuí) e a Fundação Renova.


Ao todo, serão investidos R$ 58,5 milhões para a restauração florestal de 1.796 hectares na Bacia do Rio Corrente Grande, que compõe a Bacia do Rio Doce. Durante o evento, estiveram presentes representantes dos comitês, da AGEDOCE, do Governo de Minas, autoridades estaduais e locais.


O presidente do Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Doce, Flamínio Guerra, destacou a importância de recuperação dos afluentes, a exemplo do rio Corrente, pois o reflorestamento possibilitará a chegada de mais água no rio Doce, ou seja, um ganho coletivo. “sempre chamamos a atenção para a unificação de esforços, as ações devem ser integradas e unificadas. Trabalho isolado não nos levará a lugar algum”, disse.


Flamínio ainda enfatizou que o Programa de Reflorestamento está em consonância com o Rio Vivo que, até 2025, vai recuperar 5.000 nascentes e implementar 3.000 sistemas de esgotamento sanitário, além da construção de caixas secas e barraginhas em várias partes da bacia do Rio Doce. “Sabemos que as ações são convergentes, visando à melhoria da qualidade e da quantidade de água em nossa bacia. Estamos otimistas com esta parceria. Não tenham dúvidas: queremos e vamos acompanhar cada passo para termos excelentes resultados”.


A vice-presidente do CBH-Suaçuí, Renata Medrado, frisou que estabelecer parcerias é peça fundamental e atitude indispensável para o êxito e potencialização das ações. “Sabemos e exercemos o nosso papel institucional, buscando contribuir e até mesmo cobrando resultados e respostas eficazes da Fundação Renova, sempre em prol da efetiva e adequada realização das ações em nossa região. O processo de recuperação da nossa bacia é complexo e longo. Envolve múltiplos fatores e, por isso, precisa do empenho de diversos atores, sendo o CBH o elo fundamental para estas conquistas. Não iremos medir esforços para alcançar resultados cada vez mais promissores”, destacou.


Investimento


O Termo de Compromisso representa o lançamento do Edital de Restauração Florestal, cujo objetivo é a contratação das empresas que serão responsáveis pela execução das ações estabelecidas pelos Programa de Recuperação de APPs e Áreas de Recarga da Bacia Hidrográfica do Rio Doce e Programa de Recuperação de Nascentes.


O Edital prevê o plantio de espécies florestais nativas e a implementação de projetos de conservação do solo e água em áreas produtivas. O objetivo é aumentar a infiltração de água no solo, ampliar a biodiversidade da região e diminuir os processos erosivos.

“Vale destacar que a bacia do Suaçuí beneficia diretamente o rio Corrente Grande, que é o manancial onde está sendo construída, pela Fundação Renova, uma adutora para nova captação de água em Governador Valadares”, diz André de Freitas, diretor-presidente da Fundação Renova.


O prefeito de Governador Valadares, André Merlo, durante o seu discurso, parabenizou os envolvidos pela iniciativa e destacou que estão buscando uma repactuação em relação à tragédia de Mariana, ocorrida em novembro de 2015. “A tragédia aconteceu e precisamos de uma atenção maior aos municípios da bacia do rio Doce. Já foi feita uma pactuação e, agora, buscamos uma repactuação para que os valores compensatórios possam aumentar e envolver os governos do Estado de Minas e Espírito Santo”, informou.


Importância dos Comitês


A Secretária Estadual de Meio Ambiente, Marília Carvalho de Melo, que esteve presente no evento, fez questão de destacar a importância dos Comitês, principalmente nesta repactuação. “Este Edital é um processo da continuidade de um trabalho tão importante iniciado pelos Comitês de Bacia Hidrográfica, com o plano de recursos hídricos e a implementação da cobrança, que propiciou vários investimentos.


O Edital reforça o resultado pelo qual os comitês tanto tem lutado e trabalhado: melhoria da qualidade da água e disponibilidade hídrica. E, com certeza, o protagonismo do Comitês neste processo é fundamental para que o programa Fundação Renova alcance resultados efetivos, garantindo que a restauração ocorra e seja mantida em toda nossa bacia hidrográfica”.


Fonte: CBH Doce

7 visualizações