top of page
Sumário da água

Blog da REBOB

Comitê avalia operação 2022.2 e aprova operação 2023.1 dos açudes da Bacia



O Comitê da Bacia Hidrográfica do Curu realizou nesta quarta-feira (8) sua 83ª Reunião Ordinária, no Auditório do CRAS, em Apuiarés, de forma híbrida. Dentre as pautas da 1ª reunião de 2023, estavam as operações de alocação dos reservatórios, o prognóstico da Funceme e a apresentação do relatório anual de atividades.




Prognóstico de chuvas


Lucas Fumagalli, meteorologista da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), apresentou dados das chuvas de 2022 no Ceará, destacando os acumulados durante a pré-estação em todas as regiões. Na bacia do Curu, quase todos os municípios apresentaram observado maior que a normal climatológica.



Para o trimestre FEV-MAR-ABR, a probabilidade é de 50% para chuvas acima do normal, conforme divulgado pela Funceme e explicado pelo gráfico abaixo.




Avaliação da Operação 2022.2 dos açudes do Vale do Curu


Em seguida, o coordenador do Núcleo de Operações da Gerência Regional da Cogerh de Pentecoste, Reginaldo da Silva, exibiu os dados técnicos da operação de alocação 2022.2 dos açudes do Vale do Curu. Todos os reservatórios tiveram saldo positivo, como exposto abaixo.


Açude General Sampaio


vazão alocada: 200 L/s vazão: operada: 150 L/s

Ocorrências: não houve vazão de perenização e o consumo foi exclusivo na bacia hidráulica


Açude Tejuçuoca


alocada: 130 L/s operada: 91 L/s

Ocorrências: liberação para perenização do Rio Curu e contribuiu com 60 L/s para abastecimento humano da sede do município de Apuiarés e de localidades


Açude Pentecoste


alocada: 250 L/s operada: 210 L/s

Ocorrências: 110 L/s para abastecimento humano da sede do município de Pentecoste e pesquisa ictiológica. Foi ressaltada a dificuldade de perenização em virtude de atividade mineradora


Açude Caxitoré


alocada: 300 L/s operada: 267 L/s

O coordenador destacou o saldo positivo em virtude da ausência de consumidores de água bruta (inatividade de cultura de cana-de-açúcar). Também comentou sobre a dificuldade de medição de vazão devido à mineração.


Açude Frios


alocada: 300 L/s operada: 210 L/s


Avaliação da Operação 2022.2 dos açudes isolados


Da mesma forma, os açudes isolados da Bacia terminaram a operação com sobra, apesar dos reservatórios Sousa e Salão estarem praticamente secos.




Operação 2023.1


Após esse momento, Reginaldo passou para a operação do 1º semestre desse ano, indicando quais vazões serão operadas nos açudes, projetando o cenário menos favorável, ou seja, com nenhum aporte por chuvas. O colegiado deliberou e aprovou as seguintes vazões.



Relatório de atividades


A coordenadora de Gestão da Gerência do Curu, Isabel Amaral, apresentou o relatório anual de atividades relativo ao ano de 2022, apreciado e aprovado pela plenária.


No total, foram 4 ações de capacitação e dois cursos para os novos membros do colegiado.


Foram realizadas 4 reuniões informativas sobre os açudes isolados, além de 8 reuniões da Câmara Técnica de Meio Ambiente, 2 do GT de Meio Ambiente, e 3 reuniões de mediação de conflitos.


Sobre documentos, foram 2 moções, 10 resoluções e 35 ofícios. Veja mais detalhes no quadro abaixo.


Encaminhamentos


O Comitê irá publicar resoluções aprovando a operação 2023.1 e o relatório de atividades anual. Também será enviado um ofício à SOHIDRA acerca de demanda de instalação de poços perfurados em Paracuru, conforme discutido no encontro.

Por fim, Severino Filho fez seu último discurso em reuniões ordinárias como Presidente do CBH, visto que a nova diretoria será formada no próximo mês.

“Quero agradecer pela compreensão e pela participação de todos vocês durante esses anos, em cada reunião. Também parabenizo a secretaria executiva, com destaque para Isabel, que nos ajudou muito. Vamos continuar caminhando juntos”, falou Severino.


Fonte: CBH Rio CURU


11 visualizações

留言


bottom of page