top of page
Sumário da água

Blog da REBOB

Especialistas brasileiros conhecem operação de grandes sistemas hídricos dos Estados Unidos



Servidores da ANA em visita técnica aos Estados Unidos para conhecer sistemas hídricos e para reuniões com o USBR e o USGS

 

Entre 12 e 21 de setembro, uma equipe da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) está nos Estados Unidos para visita técnica com o intuito de aprofundar conhecimentos sobre aspectos técnicos da operação de grandes sistemas hídricos, como o Central Valley Project (CVP) e o Arizona Project (CAP). A missão também busca subsidiar a ANA tanto na discussão quanto na avaliação de estratégias para regulação, controle, monitoramento e fiscalização da operação de grandes sistemas de adução de água bruta no Brasil, como o Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF).


Além da diretora Ana Carolina Argolo e servidores da Agência, participam da missão representantes de dois estados receptores das águas do PISF: a presidente da Agência Pernambucana de Águas e Clima (APAC), Suzana Montenegro, e o diretor de Operações da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Ceará (COGERH), Roberto Bruno Rebouças. Essa visita técnica acontece no contexto do memorando de entendimento da ANA com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS na sigla em inglês) e com o United States Bureau of Reclamation (USBR), sendo que ambas as instituições estão compartilhando informações com o grupo de especialistas brasileiros.


O CVP, na Califórnia, e o CAP, no Arizona, foram os empreendimentos escolhidos para a visita técnica nos Estados Unidos pelo fato de terem seu funcionamento e gerenciamento com aspectos similares aos relativos ao Projeto de Integração do Rio São Francisco. Nesse sentido a programação da missão contém reuniões técnicas com as equipes do USGS e do USBR sobre os desafios da operação de grandes sistemas de adução de água bruta. Esses encontros têm como foco o planejamento, monitoramento, fiscalização, controle de nível e vazão de água, estimativa de perdas do recurso, indicadores de eficiência e desempenho da prestação do serviço, entre outras temáticas de natureza técnica.


A missão também busca capacitar técnicos da ANA e de órgãos gestores de estados receptores das águas do PISF a partir das informações compartilhadas pelo USGS e USBR referentes aos processos de planejamento e gerenciamento de sistemas de grande porte – como o Central Valley Project e o Arizona Project – que são operados há décadas pelo United States Bureau os Reclamation.



O PISF


O PISF leva água do rio São Francisco a 390 municípios no Ceará, na Paraíba, em Pernambuco e no Rio Grande do Norte. O empreendimento abrange a construção de 13 aquedutos, nove estações de bombeamento, 28 reservatórios, nove subestações de 230 quilowatts, 270 quilômetros de linhas de transmissão em alta tensão e quatro túneis. O Eixo Leste tem 217 quilômetros, passando por Pernambuco e Paraíba. O Eixo Norte tem 260km e corta municípios de Pernambuco, Ceará e Paraíba.


No Eixo Norte, as obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco passam pelos seguintes municípios: Cabrobó, Salgueiro, Terranova e Verdejante, em Pernambuco; Penaforte, Jati, Brejo Santo, Mauriti e Barro, no Ceará; São José de Piranhas, Monte Horebe e Cajazeiras, na Paraíba. Já no Eixo Leste, o empreendimento atravessa os municípios pernambucanos de Floresta, Custódia, Betânia e Sertânia; e a cidade paraibana de Monteiro.


Assessoria Especial de Comunicação Social (ASCOM) Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) (61) 2109-5129/5495/5103 www.gov.br/ana | Facebook | Instagram | Twitter | YouTube | LinkedIn

76 visualizações
bottom of page