top of page
Sumário da água

Blog da REBOB

Falar da água é falar da vida, e da minha vida



Sinto-me muito honrada em falar sobre água, em especial como mulher, mãe, servidora pública que realiza a gestão das águas no Estado de Mato Grosso (MT), e tem amor pelo que faz.


Falar da Água é falar da vida, do futuro, da fauna, da flora, das coisas boas que ela nos proporciona. Sem ela não existe vida, alimentos, energia e outras possibilidades do cotidiano que ela nos premia. A água como as plantas interferem diretamente na sobrevivência humana e também dos nossos rios, mitigar as mudanças climáticas e fortalecer a governança das águas são ações fundamentais para melhorar a qualidade e quantidade de água nos nossos mananciais bem como seus usos.


Falando de minha trajetória pelas águas, mudamos do Rio Grande do Sul na década de 80 para morar no Mato Grosso e ouvia meu pai falar que o futuro estava lá, as terras eram prósperas, os rios caudalosos e protegidos por florestas. Terminei o segundo grau em Cuiabá e fiz vestibular para Engenharia Florestal, entusiasmada com as palavras do meu querido pai. Realizei-me profissionalmente após fazer concurso para a FEMA/MT hoje SEMA (Secretaria de Estado de Meio Ambiente), sou analista de meio ambiente da secretaria desde 1998, trabalhando sempre na diretoria de Rondonópolis.


O Estado de Mato Grosso é conhecido como o estado das águas pois temos três grandes bacias hidrográficas: Paraguai, Tocantins-Araguaia e Amazônica que banham o estado dando condições para os municípios se desenvolverem, de forma equilibrada. A gestão das águas é realizada pela SEMA através da Superintendência de Recursos Hídricos.


A partir de 2004 o Estado criou seu primeiro comitê de bacias devido a um conflito envolvendo usuários de água da atividade de irrigação. Todos queriam irrigar ao mesmo tempo causando desavenças entre vizinhos, foi aí que o Estado intensificou os cuidados com a Água, e levou uma delegação para participar do nosso primeiro Encontro Nacional de Bacias Hidrográficas (ENCOB) em 2007 na cidade de Foz do Iguaçu, no Paraná.


Á partir deste comitê, chamado COVAPÉ, realizamos o fomento nos municípios para a

criação de novos Comitês de Bacias Hidrográficas e desde então represento a secretaria no CBH São Lourenço a partir de sua criação no ano de 2012. Já fui secretária, vice-presidente e hoje acredito desempenhar bem o meu papel pois tenho dedicação, paixão e muita resiliência. Não posso deixar de citar dois grandes amigos e colegas de trabalho, Luís Henrique Noquelli e Leonice Lotufo que me ensinaram o valor da Água e não mediram esforços, junto com a equipe, para que o Estado tivesse uma política voltada à conservação.


A cada ENCOB que participo vejo a força das Mulheres das Águas, que cada vez mais

ocupam cargos importantes, sendo destemidas e fazendo serem ouvidas.


Vejo mulheres aguerridas perante as dificuldades que lutam por um mundo melhor com entusiasmo e sensibilidade para defender as nossas águas. Somos fortes e devemos lutar por um mundo que nos represente e que nos sustente perante todas as adversidades. As mulheres podem e devem estar no lugar que quiser, ocupando seu espaço de forma que seus saberes sejam valorizados e ao mesmo tempo, reconhecidos.


Cuidar deste bem precioso, é mais que uma obrigação é um dever de todos, sejam homens ou mulheres, brancos ou negros, pobres ou ricos.


Maria Regina De David Carnevali

Analista de Meio Ambiente da SEMA/MT, lotada na Diretoria de Rondonópolis; Membro do Sistema Estadual de Recursos Hídricos desde 2012; 1ª Secretária do CBH São Lourenço, 4º biênio. Engenharia Florestal pela Universidade Federal de Mato Grosso; Especialista em Controle de Incêndios Florestais pela Universidade Federal do Paraná; Especialista em Gestão de Recursos Florestais pela Faculdade Católica de Cuiabá; Especialista em Gestão Ambiental pela Faculdade de Ciências de Wenceslau Braz.

47 visualizações
bottom of page