Sumário da água

Blog da REBOB

Meios e Ferramentas para a Segurança Hídrica: séries de medidas a serem implantadas


Na abertura do 9º Fórum Mundial da Água, os países membros da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), Coréia do Sul, Senegal e América Latina, com a participação da Unesco, promoveram debate sobre “Ferramentas e Meios para a Segurança Hídrica”.


Durante este painel, os palestrantes delinearam as ações e trabalhos desenvolvidos por vários stakeholders no que tange o acesso universal à água. Nesse sentido, o representante da América Latina anunciou investimento de 7 bilhões de dólares, que dobrará o orçamento para intervenção no setor de água até 2040. A Unesco mencionou os gargalos enfrentados pelo setor, principalmente devido à ausência de investimento em pesquisa, falta de acesso ao conhecimento e a baixa presença de mulheres em estudos sobre a água. A Unesco recomendou, ainda, o estabelecimento de um indicador de recursos humanos para a água.


Meios e ferramentas para implementação


Os palestrantes salientaram que as soluções técnicas de infraestruturas são essenciais para garantir o acesso universal à água e ao saneamento, afinal, permitem o gerenciamento do excesso, escassez e qualidade. Apesar disso, o mundo não está no caminho correto para cumprir o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 6, especialmente a meta de “garantir o acesso ao abastecimento de água gerido de forma sustentável e serviços de saneamento para todos” e as demais metas relacionadas a água, devido, principalmente, a estruturas fracas de política, governança e financiamento.


Abordar a urbanização impulsionada pelo clima e as pressões demográficas movidas pela escassez de recursos hídricos requer políticas públicas fortes, com objetivos, monitoramento e avaliação regulares. É necessária uma ampla gama de meios e ferramentas para implementar essas políticas em todos os níveis por governos e atores do setor público e privado. Ao final da mesa redonda, os principais resultados foram agrupados em quatro pontos: Compromissos políticos, estruturas políticas, conscientização e capacitação, e uma base de evidências e relatórios analíticos.


Fonte: Consórcio PCJ

9 visualizações