Sumário da água

Blog da REBOB

Nova PCH entra em operação no Paraná com 9,85 megawatts de potência



A PCH Zeca Golin – localizado no rio Sapucaia, entre os municípios de Anahy e Iguatu – levou aproximadamente 12 anos para obter o licenciamento ambiental, com processo resolvido apenas nesta gestão do Instituto Água e Terra (IAT).

Uma nova Pequena Central Hidrelétrica (PCH) acaba de entrar em operação no Paraná. Foi inaugurada nesta sexta-feira (14), em Anahy, região Oeste, a PCH Zeca Golin, com investimentos de R$ 50 milhões e capacidade instalada de 9,85 megawatts (MW) de potência.


Inicialmente registrada como Fazenda do Salto, a usina recém-inaugurada teve seu nome alterado em homenagem a um dos diretores, que faleceu antes de conseguir ver a obra concluída.


A PCH Zeca Golin – localizado no rio Sapucaia, entre os municípios de Anahy e Iguatu – levou aproximadamente 12 anos para obter o licenciamento ambiental, com processo resolvido apenas nesta gestão do Instituto Água e Terra (IAT), e 24 meses para ser construída. A geração média anual será de 47.390 MWh/ano de energia elétrica.

A construção da PCH abriu 140 novos postos de trabalho no município, que possui cerca de 2,7 mil habitantes, desde o início da construção. Ela pertence ao Grupo Paineira Participações, que possui outras 11 usinas, entre PCHs, CGHs em diferentes regiões do Brasil.


LICENCIAMENTO – De acordo com a Associação Brasileira de PCHs e CGHs (Abrapch), o Paraná, ao lado de Goiás, foi o estado que mais licenciou pequenas hidrelétricas nos últimos três anos, com um aumento de 37% no número de licenças emitidas, entre licença prévia (LP), licença de instalação (LI) e licença de operação (LO).

Para a presidente da Abrapch, Alessandra Torres de Carvalho, a inauguração dessa PCH demonstra a evolução nos processos de desburocratização para licenciamentos.


"Um levantamento da Abrapch junto ao órgão ambiental no Paraná apontou que as áreas de proteção ambiental foram triplicadas com a instalação de 89 PCHs e CGHs, entre os anos de 2014 e 2022, por conta das contrapartidas ambientais", afirmou.

Para a instalação desse empreendimento foi necessária a supressão florestal de 951 hectares, correspondente às áreas estritamente necessárias para a instalação da usina e da casa de força. No entanto, os empreendedores garantiram a recomposição florestal de 3.119 hectares, quase 3,5 vezes mais.



CENÁRIO NACIONAL – O Brasil tem potencial para expandir a sua capacidade de geração de energia renovável proveniente de Pequenas Centrais Hidrelétricas em até 13.700 megawatts – aumento em aproximadamente quase 300% no atual parque. Atualmente, as PCHs e CGHs somam, juntas, 6.350 megawatts de potência instalada, com a possibilidade de chegar a aproximadamente 20.000 megawatts com os projetos já inventariados. Apenas na região Sul existem atualmente 407 PCHs e CGHs em operação, com potencial para outros 828 projetos.


Fonte: Instituto Água e Terra

23 visualizações